Estado
Gustavo Mansur / Palácio Piratini/ Divulgação

A Brigada Militar (BM) e a Fundatec divulgaram nesta segunda-feira (31) notas de esclarecimento sobre denúncias de supostas irregularidades no concurso para soldado, realizado no domingo (30). Supostas fotos do caderno de provas e da folha de respostas, além de reclamações de uso de celulares dentro dos locais de provas, foram registrados. Nas redes sociais, diversos candidatos se manifestaram,  pedindo a anulação do certame.

Segundo uma nota da BM divulgada mais cedo, integrantes do Departamento Administrativo da corporação estiveram reunidos com a direção da Fundatec e solicitaram esclarecimentos sobre os fatos. A corporação afirma que a realização do concurso é de responsabilidade da fundação.

O presidente da Associação dos Sargentos, Subtenentes e Tenentes da BM (ASSTBM), Aparício Santellano, afirmou que enviará um ofício ao comando da BM, e pode pedir a anulação do concurso:

— Em respeito aos concorrentes e também à instituição Brigada Militar, entendemos a imediata posição e responsabilidade da fundação encarregada do concurso, sob pena de não manchar a imagem da Brigada Militar, que sempre preza pela lisura dos seus atos.

A Fundatec apontou, também em um comunicado, no final da tarde, que mais de 60 candidatos foram desclassificados por irregularidades, mas o concurso não será anulado. Segundo a fundação, toda execução contou com acompanhamento da própria BM, com a presença de um oficial em cada local de prova. Tudo transcorreu normalmente, sendo que o concurso prosseguirá de acordo com o seu cronograma de execução, apresentado no Edital de Abertura, conforme a fundação.

Confira a íntegra da nota da Fundatec:

NOTA DE ESCLARECIMENTO:

Em relação ao Concurso Público da Brigada Militar (Soldado Nível III) e em razão de comentários veiculados nas redes sociais, a FUNDATEC – Fundação Universidade Empresa de Tecnologia e Ciências esclarece:
O concurso teve mais de 52 mil candidatos inscritos, e a prova objetiva foi aplicada no último domingo, dia 30, em 49 locais de prova, contando com mais de 5 mil fiscais de sala, 51 coordenadores e aproximadamente 200 profissionais de apoio.
Toda execução contou com acompanhamento da própria Brigada Militar, com a presença de um Oficial em cada local de prova.
A abstenção foi de 13,76%, e tudo transcorreu normalmente, sendo que o concurso prosseguirá de acordo com o seu cronograma de execução, apresentado no Edital de Abertura.
Como costuma acontecer nos concursos públicos dessa magnitude, tão-logo finalizada a aplicação da prova, surgiram nas redes sociais comentários apontando supostas irregularidades, que de fato não aconteceram.
Como exemplo, é citado o fato de alguns candidatos postarem fotos da prova aplicada, mas salienta-se que todas as postagens ocorreram após o encerramento da prova, sendo que cada candidato poderia levar consigo o respectivo caderno de prova, não havendo, assim, qualquer irregularidade.
Em relação à divulgação de foto da grade de respostas, cumpre salientar que esse documento é colocado sobre as mesas antes mesmo dos candidatos entrarem, para que eles sentem nas posições determinadas, sem a possibilidade de “escolher” o lugar. A grade de respostas em branco, desacompanhada do caderno de prova, não indica qualquer irregularidade ou vazamento. Sua fotografia e postagem indica, isso sim, descumprimento de uma regra prevista no Edital de Abertura, de utilização irregular do celular, que acarretará na eliminação de quem a cometeu.
A Fundatec reafirma que tudo transcorreu dentro da normalidade, e não comentará ou se pautará por falsas denúncias publicadas em redes sociais, desacompanhadas de qualquer prova séria, idônea. Quem quiser fazer alguma denúncia deverá se identificar e mostrar a respectiva prova, para fins de apuração.”

Receba as notícias do Três Passos News no seu celular:

https://chat.whatsapp.com/DkFcLPqw5hUFY4xFSh64MW

GZH