Educação
Foto: Divulgação

O governo do Estado deve anunciar, na próxima segunda-feira (15), posição sobre a volta das aulas presenciais para escolas e creches no Rio Grande do Sul. Conforme o governador Eduardo Leite, a decisão será tomada após avaliação de especialistas e análise dos dados de coronavírus no Estado.

– Na próxima semana, devemos nos pronunciar se vamos dar um passo seguinte, com retorno presencial, para o mês de julho. Estamos analisando esses protocolos, os dados do Estado, analisando protocolos de outros locais, estamos trabalhando com especialistas, vendo as condições de efetivamente termos um retorno presencial ainda em julho – disse Leite, nesta segunda (8), durante transmissão ao vivo pela internet.

Desde o fim de maio, o governo trabalha com a possibilidade de, no início de julho, retomar ao menos parte das aulas presenciais para crianças e adolescentes. No plano anunciado à época pelo governo do Estado, a perspectiva era de volta escalonada, começando, possivelmente, pela Educação Infantil, primeiro ano do Fundamental e o terceiro do Ensino Médio.

Na próxima segunda-feira (15), passam a ficar liberadas as aulas presenciais em cursos livres, além de disciplinas práticas e estágios curriculares de graduação, pós-graduação e cursos técnicos. A estimativa do governo é de que essa liberação movimente até 140 mil alunos no Estado.

Protocolos sanitários já estão em vigor

Na última quinta-feira (4), o Piratini publicou os protocolos sanitários para uso de espaços de ensino no Estado. A portaria elenca medidas obrigatórias e também faz recomendações. Entre elas, a suspensão de excursões e passeios externos, proibição de atividades que envolvam aglomerações e da prática de esportes coletivos. A portaria também alerta que crianças com menos de dois anos não poderão usar máscara.

O documento ainda destaca que alunos e trabalhadores devem evitar comportamentos sociais tais como aperto de mãos, abraços e beijos. Alunos também serão orientados a não dividir material escolar. A distância entre estudantes com máscara deverá ser no mínimo de 1m50cm.

Veja as cinco fases de retomada das aulas no plano do governo

Fase 1 – Início em 1º de junho – Volta às aulas remotas (ensino a distância) para rede pública estadual

Fase 2 – Início em 15 de junho – Volta às aulas presenciais para atividades práticas essenciais para a conclusão do curso, pesquisa, estágio curricular obrigatório na graduação, pós-graduação e ensino técnico

Fase 3 – Início em 1º de julho – em aberto (possibilidade de volta às aulas presenciais para crianças e adolescentes, começando, possivelmente, pela Educação Infantil, primeiros anos do Ensino Fundamental e o terceiro do Ensino Médio).

Fase 4 – Início em 3 de agosto – em aberto.

Fase 5 – Início em 1º setembro – em aberto.

GZH