Fenômeno
Foto: Divulgação

Temporais de granizo causaram prejuízos na tarde de ontem em municípios da Metade Sul do Rio Grande do Sul. As formações de fortes áreas instabilidade associadas ao calor e a uma área de menor pressão atmosférica com nuvens de grande desenvolvimento vertical de tempestades trouxeram pedras de granizo, inclusive, de mediano a grande tamanho em alguns pontos.

O granizo de maior diâmetro atingiu pontos do interior de Camaquã e dos municípios de Mariana Pimentel, Barão do Triunfo, Cerro Grande do Sul e Sertão Santana. As pedras de gelo chegaram a perfurar telhas de zinco em algumas propriedades e trouxeram grandes prejuízos em plantações. O granizo trouxe perda total em algumas lavouras de fumo no interior de Sertão Santana e de Barão do Triunfo.

Não apenas as pedras foram grandes em algumas áreas como o granizo caiu em grande quantidade em pontos destes municípios, o que fez com que o gelo se acumulasse no solo. Foi o caso do município de Sertão Santana.

O risco de granizo isolado permanece no Rio Grande do Sul nesta quarta-feira, especialmente em pontos da Metade Oeste, do Centro e mais uma vez do Sul gaúcho. Esta condição de risco de temporais isolados de granizo persistirá no Estado nos próximos dias, adverte a MetSul. 

Granizo, por natureza, é um fenômeno isolado. Dificilmente, uma tempestade de granizo atinge toda a área territorial de um município. Geralmente, as pedras de gelo caem em faixas por onde passa a nuvem mais carregada de tempestade. Por isso, são comuns os relatos que caiu granizo em parte de uma cidade enquanto em outros pontos do mesmo município nada ocorreu de mais grave. Ontem, ao menos quinze municípios do Rio Grande do Sul tiveram registro de granizo.

Estas formações isoladas que trazem chuva forte e às vezes vento forte e queda de granizo são geradas por nuvens carregadas de grande desenvolvimento vertical e cujos topos alcançam grandes altitudes de dez a quinze quilômetros. Em dias de muito calor, especialmente com máximas acima de 35ºC, cresce o risco destas pancadas de chuva trazem junto tempestades com vendavais ou granizo.

É importante assinalar, e não nos cansamos de reiterar, que estas ocorrências de tempo severo, seja por chuva extrema ou temporais, tendem a ser predominantemente isoladas e que não é possível prever que pontos exatos podem ser afetados com grande antecedência, mas apenas delimitar as regiões de maior risco. Não raro tempestades severas nesta época do ano atingem apenas parte de uma cidade, na escala de bairros, sem causar qualquer transtorno em outros pontos do mesmo município.

A probabilidade de ocorrência destes eventos de chuva forte ou de temporais pode ser antecipada dias ou horas antes, mas não é possível antever quais cidades serão afetadas porque eventos bastante localizados. Em municípios de maior dimensão territorial, neste tipo de situação, não raro se observa chuva muito volumosa em um temporal em parte da cidade e em locais não muito distantes dentro da mesma cidade pouco ou nada de chuva.

MetSul