Justiça
Foto: Reprodução

O caso do motorista de transporte escolar de Catuípe, acusado de matar a jovem Maria Eduarda Zambom, na época com 15 anos de idade, irá a júri popular. A decisão é da Vara Judicial de Catuípe e o réu Pedro Alberto Zimmermann vai responder por homicídio qualificado e agravado por motivos torpe, feminicídio, estupro com morte, abuso de autoridade sobre a vítima, meio cruel, oferecer dificuldade de defesa da vítima e ocultação de cadáver.

A data do julgamento ainda não foi agendada. A defesa do réu ainda pode recorrer da sentença do júri popular.

O crime aconteceu no dia 29 de março de 2019 e chocou toda a comunidade regional. De acordo com o Ministério Público a adolescente foi vítima do réu entre as 7h, horário em que embarcou no transporte e as 16h30. O crime se desenrolou na localidade de Passo Burmann, interior de Catuípe. De acordo com a denúncia, o réu buscou a menina na casa dela, com veículo particular, um Corsa, e no trajeto até a cidade investiu contra a garota. O laudo pericial aponta que o réu teve conjunção carnal com a vítima, na sequencia dos atos, asfixiou a menina até a morte, sendo esta a causa da sua morte, asfixia mecânica por esganadura. Após, o acusado ainda ocultou o corpo da vítima no matagal.

Noroeste Online