Mundo
Foto: Reprodução

Um homem de 27 anos e a amante dele, de 33, foram condenados à morte no Irã. A razão foi a prática do crime de adultério. A decisão da Suprema Corte foi anunciada nesse sábado (6). Gravações comprovaram a prática do delito.

A denúncia do crime ocorreu no começo do ano quando a mulher traída provou, por meio de vídeos, o marido e amante em relação sexual. Apesar da traição, a companheira chegou a perdoar o esposo. O pai dela, no entanto, exigiu a pena de morte para o genro.

Crime

O adultério é punido no país asiático com morte por apedrejamento. A pena consta no Código Penal. O juiz responsável pela análise dos casos pode, por sua vez, optar elo enforcamento das pessoas.

A absolvição acontece somente mediante a clemência concedida pela família da vítima, o que não ocorreu neste caso noticiado. Esta é a única maneira para a pena não ser executada.

A Anistia Internacional, ONG de Direitos Humanos, informou que o Irã executou 246 pessoas somente no ano passado.

Receba as notícias do Três Passos News no seu celular:

https://chat.whatsapp.com/FgbjSTIljFc3kF3Od5lWfx

Metrópoles