Sexo
Foto: Reprodução

Eu tive HPV no passado, mas fiz todo o tratamento quando descobri. Fiquei muito preocupada naquela época. Será que ainda tenho? Corro algum risco de desenvolver câncer?

HPV é a sigla para Human Papillomavirus (papilomavírus humano, em português), nome que engloba mais de cem tipos diferentes de vírus. Normalmente, cerca de 80% das pessoas sexualmente ativas já foram expostas ao vírus. Porém, em 90% dos casos, a infecção desaparece sozinha.

No entanto, alguns tipos de HPV podem aumentar o risco de a pessoa desenvolver câncer cervical, de colo do útero e de pênis. Se você tem menos de 26 anos, considere tomar a vacina contra o HPV, que protege contra cerca de 70% dos cânceres. Isso também vale para os homens.

Transmissão

A transmissão se dá predominantemente por via sexual, mas existe a possibilidade de transmissão vertical (mãe/feto), através da saliva e de infecção por perfuração ou corte com objetos contaminados pelo HPV.

Em mulheres, muitos casos só são diagnosticados a partir de exames especializados, como o papanicolaou (teste de rotina para controle ginecológico), que detectam alterações no colo do útero que podem se tornar câncer.

Não se sabe ainda por que algumas mulheres desenvolvem câncer e outras não. Mas há milhões delas com HPV. Se você for examinada regularmente, é muito improvável que desenvolva câncer. O exame é válido para mulheres a partir dos 25 anos que já tiveram atividade sexual. Segundo o Ministério da Saúde, as duas primeiras coletas devem ocorrer anualmente e, se não houver alteração, os próximos são feitos de três em três em anos. 

Flando de Sexo/Diário Gaúcho