Geral
Foto: Reprodução

Uma professora da rede estadual de ensino apanhou e foi xingada de “vagabunda” pela mãe de uma aluna no meio da rua, na pequena cidade de Franciscópolis, a 450 km de Belo Horizonte. Um vídeo das agressões viralizou nas redes sociais. De acordo com o portal UOL, o sindicato que representa os profissionais de educação diz que a agressora agiu de “má fé” já que premeditou a ação.

O Sind-UTE diz que vai entrar com uma queixa-crime na polícia contra a mãe da estudante. A entidade informa que a agressora foi ao colégio no último dia 1, onde conversou com a direção. Ela relatou que a filha havia sido maltratada pela professora.

Ainda conforme o sindicato, o colégio conversou com outros alunos para averiguar se havia acontecido de fato o desentendimento. Estudantes negaram a versão da mãe que, inconformada, teria ido tirar satisfação com a professora.

Nas imagens, é possível ver a agressora empurrando a professora. “Você não é mulher, não?”, pergunta a mãe, antes de começar a bater e puxar o cabelo da professora, que cai no chão e recebe socos.

Uma adolescente se aproxima das duas e pede para que as agressões parem, dando a entender que é filha da mulher que desfere os golpes. “Para, mãe”, diz.

Ignorando os apelos da jovem, a agressora derruba mais uma vez a educadora com um soco, a chama de “vagabunda” e fala do suposto maltrato contra a filha. “Por que você maltratou a minha filha na escola, demônio?”, questiona de forma veemente.

Em seguida, a vítima sobe na moto, mas a agressora não a deixa sair. A educadora, então, atravessa a rua e, na garupa de outra moto com um homem, vai embora.

Yahoo Notícias