Saúde
Foto: Reprodução

Boa parte das pessoas reserva o período de verão para tirar férias e viajar, diminuindo ocasionalmente a atenção com os exercícios físicos e a alimentação balanceada. E ao comer na praia ou em outros lugares longe de casa, há um grande risco de ingerir alimentos contaminados, aumentando a incidência de problemas como gastroenterite, intoxicação alimentar e desidratação (devido à diarreia que as outras doenças citadas podem causar e também o consumo inadequado de líquidos).

Basta aumentar alguns graus no termômetro e os reflexos já começam a surgir. Sensação de calor intenso, boca seca, fadiga, perda de apetite e náuseas são alguns exemplos de sintomas comuns das chamadas “doenças de verão”.

Outros sintomas como queda de pressão, vômitos e diarreia também podem aparecer nas pessoas que estão com essas enfermidades. Se hidratar é uma importante estratégia para reduzir os prejuízos trazidos pelas “doenças de verão”. Mas quando elas já estão avançadas no organismo, a solução é procurar atendimento adequado com profissionais de saúde.

As principais causas

Segundo o infectologista Bernardo Machado de Almeida, do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (HC-UFPR), a conservação inadequada de alimentos e a má qualidade da água consumida podem causar intoxicação alimentar. Além disso, é importante lembrar que o calor pode influenciar na conservação dos alimentos, resultando no aumento do risco de contaminação de vírus e bactérias que se propagam com mais facilidade. Ressalta-se ainda que no verão há maior consumo de água pelo organismo, aumentando a necessidade de ingestão hídrica.

“O organismo desregula quando ingere comida e água contaminadas com bactérias, fungos ou toxinas produzidas por micro-organismos. Após o consumo, os sintomas iniciam com náuseas, vômitos, diarreia, febre e evoluem para desidratação e mal-estar generalizado. Os grupos de risco são crianças, pessoas com morbidades e idosos, pois muitas vezes esquecem ou têm dificuldade de pedir água”, explica o infectologista.

Confira dicas para prevenir a desidratação:

Ingerir muito líquido, de preferência água; consumir alimentos frescos e leves; evitar o consumo de alimentos ultraprocessados, inclusive o de bebidas açucaradas; e usar roupas adequadas para a estação.

O Sul