Trânsito
Foto: Arquivo Pesssoal

O acidente que matou o influenciador catarinense, Jesse Koz, de 29 anos, e o cachorro Shurastey (que leva o nome da página), nos Estados Unidos, foi visto por um casal de amigos que estava viajando em uma van logo à frente da dupla. Eles passaram o final de semana juntos e, na segunda-feira, 23, pegaram estrada rumo ao Canadá, último destino de Koz antes de chegar ao Alasca.

De acordo com o relato, um carro fez conversão na frente do influenciador, e Jesse não conseguiu frear a tempo o fusca 1978, baseado de Dodongo (Placas de SC), no qual ele percorria as Américas na companhia do golden retriever. Ao tentar desviar, bateu de frente com um carro que vinha na outra direção.

A viagem de Jesse e Shurastey fazia parte de um projeto, chamado “Shurastey or Shuraigow?”, uma adaptação inspirada na música “Should I Stay or Should I Go” (traduzido do inglês Devo Ficar ou Devo Ir), sucesso da banda The Clash.

Foto: Divulgação

Em sua última publicação no Instagram, feita no sábado, Jesse se mostrou animado em relação ao encontro com Diego e Roana. “Nós estamos acampando no estado do Oregon, no meio do nada, e daqui nós seguimos viagem rumo à fronteira com o Canadá. Mas antes vamos visitar uma galera que eu sou fã!!!”, escreveu.

Após o anúncio da morte, a página de Jesse ganhou mais de 400 mil seguidores no Instagram.

Ajuda para o translado

Uma “vaquinha” na internet foi criada para arcar com os trâmites para trazer o corpo de Jesse e Shurastey de volta ao Brasil. A meta de R$ 120 mil foi batida poucas horas depois. No Twitter, o governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, afirmou que fez contato com o ministro das Relações Exteriores, Carlos França, solicitando apoio do Itamaraty para o translado dos corpos.