Polícia
Foto: Divulgação

Uma jovem de 18 anos foi assassinada a facadas pela própria amiga em Goiânia (GO). O motivo do crime, segundo a autora, era para descobrir como ela se comportaria após matar alguém e se ela poderia ser uma psicopata. O assassinato ocorreu no final de agosto, mas as informações do crime só foram divulgadas nesta quarta-feira (15).

A vítima escolhida foi Ariane Bárbara Laureano de Oliveira, de 18 anos. A jovem foi dada como desaparecida no dia 24 de agosto e o seu corpo foi localizado no dia 30, em uma área de mata, após moradores da região sentirem um forte cheiro. O corpo de Ariane estava em avançado estado de decomposição e a jovem só pode ser identificada pelas impressões digitais.

Em entrevista, o delegado da Polícia Civil, Marcos de Oliveira Gomes, informou que a assassina, Raíssa Nunes Borges, de 19 anos, teve ajuda de dois outros jovens: Enzo Jacomini Carneiro Matos, de 18 anos, e Jeferson Cavalcante Rodrigues, de 22 anos.

Ainda de acordo com o delegado, os três escolheram a vítima de forma aleatória, já que o objetivo era testar o nível de psicopatia de Raíssa. Os três chegaram a escolher até a música que tocaria durante o assassinato.

O crime

De acordo com a investigação, Ariane foi pega de carro pelos colegas e estava no banco traseiro do carro quando foi asfixiada por um dos rapazes que estava sentado ao seu lado. Após a vítima desmaiar, Raíssa, que estava no banco da frente, deu três facadas na amiga.

Resquícios do sangue da jovem foram encontrados na faca utilizada no crime e no carro que transportou o corpo dela até a mata onde o corpo foi abandonado.

ND Mais