Saúde
Foto: Reprodução/Internet

O mundo está cada vez mais perto de ter uma vacina efetiva e com produção em massa contra o coronavírus.O Brasil já está começando as primeiras parcerias e as previsões otimistas apontam que a imunização ocorrerá a partir do início de 2021 em larga escala. Até que isso não ocorra, o distanciamento social e o uso da máscara são de extrema importância.

Na quinta-feira (20) foi revelado por uma pesquisa americana que a disseminação do vírus entre crianças e os mais jovens foi subestimada. A pesquisa aponta que, embora sejam menos propensos a sofrer complicações graves, a carga viral nestas pessoas é muito maior do que em outras. Ela também mostrou que as crianças tem uma carga maior do vírus nas vias aéreas do que adultos internados em estado grave. Desta forma, elas seriam transmissores mais fortes que os adultos, até mesmo quando sem sintomas.

Em entrevista na Uirapuru, o médico Dr. Júlio Stobbe explicou que, quando se fala em pandemia, nos grandes centros urbanos acontecem sempre as grandes infecções. O que se está vendo agora é a interiorização da pandemia, ou seja, os grandes centros começam a diminuir os casos e o interior aumenta.

Neste momento, é preciso que os jovens protejam seus familiares mais velhos, evitando as festas, o não uso de máscara e as demais regras. Este tipo de ação vai impedir que o vírus atinja os mais fracos. Alertou que Passo Fundo tem em torno de 17 mil idosos.

O médico destacou ainda que o coronavírus infelizmente veio pra ficar, embora a vacina esteja prestes a ser lançada. Ele vai circular ainda depois disso, embora contaminando bem menos pessoas, que estarão mais protegidas, a exemplo de outras doenças contagiosas.

Rádio Uirapuru