Justiça
Remédio foi receitado após transplante de medula óssea. Foto: Arquivo/TP News

Uma moradora precisou recorrer à Justiça para ter atendido o direito constitucional à saúde em Três Passos. Os advogados Leandro Luís e Danny Jonatan Neuhaus, sócios da Neuhaus Advocacia & Consultoria, ingressaram no mês de abril deste ano com uma ação em desfavor do Município de Três Passos e do Estado do Rio Grande do Sul. A ação requereu o medicamento Adcetris 50 mg utilizado no tratamento para uma paciente vítima de câncer. O escritório atuou de forma gratuita, cumprindo assim sua função social.

A jovem, de 25 anos, foi diagnosticada em 2017 com Neoplasia Maligna, sendo portadora da Doença de Hodgkin. Desde então foi submetida a duas cirurgias no Centro de Alta Complexidade – CACOM, em Ijuí, e a 24 sessões de quimioterapia. Em 2018, realizou transplante autólogo de medula óssea no Hospital Dom Vicente Scherer, em Porto Alegre. Todos os procedimentos foram custeados pelo Sistema Único de Saúde – SUS. Após o transplante de medula óssea, foi receitado o remédio Bremtuximabe Vedotina, num total de 46 ampolas, cada uma com o custo de R$ 18.375,17, divididas em 3 ciclos de 18, sendo liberado o 1º ciclo.

Advogados Leandro Luís e Danny Jonatan Neuhaus . Foto: Arquivo Pessoal

Neste mês de outubro, a Justiça de Três Passos deferiu liminar favorável e na última terça-feira, 29, foram disponibilizados aproximadamente R$ 300.000,00 da primeira das três etapas do tratamento, mediante sequestro das contas do Município e do Estado. Ambos recorreram, mas o recurso ainda não foi julgado.

Linfoma ou Doença de Hodgkin

Conforme o Inca – Instituto Nacional do Câncer, Linfoma ou Doença de Hodgkin é um tipo de câncer que se origina no sistema linfático, conjunto composto por órgãos (linfonodos ou gânglios) e tecidos que produzem as células responsáveis pela imunidade e vasos que conduzem essas células através do corpo. Tem a característica de se espalhar de forma ordenada, de um grupo de linfonodos para outro grupo, por meio dos vasos linfáticos. A doença surge quando um linfócito (célula de defesa do corpo), mais frequentemente um do tipo B, se transforma em uma célula maligna, capaz de multiplicar-se descontroladamente e disseminar-se.