Polícia
Foto: Luís Carlos Pez/Três Passos News

Familiares e amigos de Ederson dos Santos da Silva, de 31 anos, morador do bairro Sulserra, realizaram uma manifestação no início da noite desta sexta-feira, 6, em frente à Delegacia de Polícia de Três Passos.

Imagens: Luís Carlos Pez/Três Passos News

Durante o ato, os manifestantes pediram o afastamento imediato das atividades do policial civil, autor dos disparos de arma de fogo que feriram gravemente Ederson na noite de 2 de abril, no centro da cidade. O pedido é que o afastamento se dê enquanto as investigações e a apuração do caso estejam em andamento. Até o momento, o policial segue atuando na Delegacia de Polícia de Miraguaí.

Pais de Ederson. Foto: Luís Carlos Pez/Três Passos News

Outro pedido dos manifestantes foi por uma maior agilidade para conclusão do inquérito que apura o caso e que está sendo comandado pela Corregedoria Geral da Polícia Civil (Cogepol). O advogado Gelson Tavares da Silva se diz inconformado com o enquadramento que a corregedoria está tendo sobre o caso, tratado como lesão corporal grave, que, segundo ele, trata-se claramente de uma tentativa de homicídio.

Receba as notícias do Três Passos News no seu celular:

https://chat.whatsapp.com/Fab5E1SQAqK0SxNiOmvzZU

VEJA TAMBÉM