Denúncia
Foto: Redes Sociais

A morte de Andrei Franchini, de 19 anos, após uma embarcação afundar no rio Uruguai, na quarta-feira, 6, ascendeu um sinal de alerta para o uso de coletes salva-vidas para este tipo de travessia. No entanto, mesmo após a tragédia, populares denunciaram que o transporte está sendo feito sem o equipamento de proteção. Em uma fotografia enviada à reportagem do AU, seis ocupantes foram flagrados sem o colete, no trecho que liga Barra do Guarita (RS) a Itapiranga (SC) –local onde foi registrado o acidente.

O corpo de Andrei foi localizado pelos bombeiros por volta das 9h de sábado, 9, a cerca de 1,6 quilômetros do local do naufrágio. O jovem, morador de Vista Gaúcha, foi a única vítima fatal dentre as 14 pessoas que realizavam a travessia.

VEJA TAMBÉM

O Alto Uruguai