Fenômeno
Foto: Heller-Jung Norte / Divulgação

Um meteoro riscou o céu do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina na noite de sábado (14), atraindo a atenção de inúmeras pessoas. O fenômeno foi registrado pelas lentes do Observatório Espacial Heller & Jung, em Taquara (RS). Segundo o professor Carlos Fernando Jung, diretor da Brazilian Meteor Observation Network (Bramon) na região sul e proprietário do observatório, o meteoro foi o de maior duração em 2021.

Da entrada na atmosfera, sobre o mar ainda no Rio Grande do Sul, ele foi até a divisa Santa Catarina, percorrendo tal distância em 12 segundos. De acordo com Jung, ainda não foi possível determinar a classe do meteoro, tampouco sua velocidade. Em geral, os meteoros ingressam na atmosfera a uma velocidade de 66 mil quilômetros por hora. 

O professor salienta que ele surgiu no céu a uma altitude de 100 quilômetros , em trajetória descendente, até se extinguir a cerca de 70 quilômetros de altitude. Esse processo de extinção, chamado de ablação, tem início logo após a entrada na atmosfera e em geral dura menos de um segundo. 

– Ele causou muita curiosidade porque o horário de entrada foi às 19h37min, tinha muita gente na rua. Houve uma quantidade enorme de avistamento. O pessoal começou a ver e nos mandar mensagem de todo o Estado – conta Jung. 

Só em 2020, o Observatório Espacial Heller & Jung registrou a presença de 22 mil meteoros no RS. Para 2021, a estimativa é de que seja superada a marca de 22 mil registros.

Receba as notícias do Três Passos News no seu celular:

https://chat.whatsapp.com/BC2EPoxtSbEIlzleby7yT3

GZH