Tempo
Foto: Reprodução

Com a autoridade de quem há 40 anos faz previsão do tempo no Rio Grande do Sul, o meteorologista Luiz Fernando Nachtigall, da MetSul Meteorologia, fez nesta segunda-feira (16) um alerta para o ciclone que está a caminho do litoral. “Já vi muitos extremos em previsão do tempo e, por isso, quero dizer a vocês: é muito sério o cenário meteorológico entre amanhã (terça) e quarta-feira no Rio Grande do Sul”, escreveu em sua conta no Twitter.

E a preocupação expressa no alerta de Nachtigall tem uma explicação. De acordo com a MetSul (leia o alerta completo), o ciclone que atinge a região leste do Estado nos próximos dias tem trajetória incomum e rara intensidade. As rajadas de vento serão “extremamente fortes e mesmo destrutivas”, informa o instituto. E acrescenta: “O vento provocado pelo ciclone pode atingir força de furacão em alguns pontos, com velocidade acima de 100 quilômetros por hora em diversas localidades e 120 quilômetros por hora em parte do leste gaúcho”.

Ainda segundo a MetSul, os modelos de previsão do tempo convergem ao indicar um ciclone de trajetória retrógrada, ou seja, do mar para o continente, em direção ao Sul gaúcho. Na sequência, o ciclone segue em direção ao litoral norte, margeando a costa, até o Sul de Santa Catarina. É somente aí que perderá força, avançando novamente para o Oceano Atlântico.

“Não há precedentes na história recente de um ciclone tão profundo em meses frios do ano na latitude do que é projetado para esta semana”, informa o instituto.

Órgãos oficiais já emitiram avisos para a possibilidade de vento muito intenso na faixa leste do Estado entre terça e quarta-feira. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) alerta para ventos de até 115 quilômetros por hora no Sul gaúcho. A projeção não é muito diferente para Tramandaí, por exemplo, entre a madrugada e a manhã de quarta.

A trajetória do ciclone sobre a costa ou margando a costa do Sul ao Norte gaúcho é o pior cenário para a ocorrência de vento, o que explica todos os modelos numéricos estarem indicando velocidades muito altas e acima de 100 km/h em vários pontos. O pior ocorreria no Sul gaúcho, na Lagoa dos Patos e entorno, na área de Porto Alegre e locais mais ao sul do Litoral Norte.

Receba as notícias do Três Passos News no seu celular:

https://chat.whatsapp.com/CmyP3litXRj9MiTwu5EkPG

RS Agora