Região
Foto: Chico Desler / Divulgação / CP

A Prefeitura de Tenente Portela, no Noroeste do Rio Grande do Sul, está transportando água para 150 famílias da zona rural que enfrentam problemas de desabastecimento em função da escassez de chuvas. Três aldeias indígenas da Reserva do Guarita – Pedra Lisa, km 10 e Três Soitas – também recebem água nesta segunda-feira. As baixas precipitações dos últimos meses impedem a recuperação dos lençóis freáticos, ocasionando na falta de água para abastecer os rebanhos bovinos e suínos, bem como para consumo humano.

Segundo o prefeito de Tenente Portela, Clairton Carboni, um laudo técnico apresentado pela Emater mostra que, desde o início do mês de dezembro do ano passado até a metade deste mês de fevereiro, as precipitações pluviométricas tiveram uma redução de 30%, comparado com o mesmo período dos últimos três anos. “Essa realidade provou a redução do nível dos rios, fontes naturais e poços artesianos, além de grandes prejuízos na produção agrícola, principalmente no setor leiteiro, na piscicultura e na cultura do milho”, observa.

Carboni informou que já foi decretada situação de emergência no município e que a falta de água potável para o consumo humano gera grande preocupação. Ele informou que a água transportada pelos dois carros-pipa é captada de um poço artesiano que funciona na localidade de Burro Magro. “Há vários anos não ocorria uma situação tão grave, pois até poços artesianos estão secando, uma situação que causa muito impacto, pois deixa dezenas de famílias sem abastecimento e na dependência da água transportada pelos carros-pipa do município”, disse.

A água transportada pelos veículos da prefeitura é jogada dentro reservatórios (caixas d’agua) encontrados nas residências.

Correio do Povo