Justiça
Foto: Arquivo/Reprodução

Ministério Público através da Promotoria de Justiça de Tenente Portela ofereceu, nesta quarta-feira, 25, denúncia contra o condutor de embarcação que afundou quando fazia a travessia entre os Municípios de Itapiranga/SC e Barra do Guarita/RS há pouco mais de um ano, no dia 06 de novembro de 2019. O naufrágio resultou na morte de Andrei Franchini, na época com 19 anos, morador de Vista Gaúcha.

Foram movidas contra o barqueiro quatorze imputações de homicídios dolosos qualificados: treze dos quais tentados e um consumado. Basicamente, entendeu-se que o condutor dera causa ao risco de submersão do barco ao admitir passageiros em capacidade acima do limite permitido e ao manter a velocidade mesmo ciente do ingresso da água na embarcação. Na sequência, omitiu-se em prestar o socorro devido às vítimas, o que tornou nítida a sua responsabilidade. 

Se o réu for pronunciado pela Justiça, será levado a julgamento pelo Tribunal do Júri. 

Sem prejuízo da acusação já formulada, o Ministério Público ainda envidará esforços investigativos para apurar se outros envolvidos também devem ser denunciados em virtude do naufrágio.

O acidente ocorreu na noite do dia 06 de novembro de 2019, quando o barco que fazia a travessia entre Itapiranga e Barra do Guarita começou a ser invadido pela água. Segundo relato de testemunhas na época, o condutor da embarcação não reduziu a velocidade e a embarcação acabou virando e afundando com 14 estudantes a bordo.

Andrei era um desses estudantes e já na noite de quarta-feira começaram as buscas por ele, único passageiro que não foi resgatado no momento do acidente por outras embarcações. As buscas duraram até o sábado pela manhã, quando o corpo foi encontrado a cerca de 1,6 km do local onde ocorreu o acidente.

Clic Portela