Mundo
Foto: Reprodução

Uma mulher considerada morta foi salva da cremação, na Tailândia, após o marido perceber que ela ainda respirava. Segundo a imprensa local, antes de seguir para a cerimônia de cremação, o corpo de Phinij Sopajorn, 70 anos, ficou na geladeira do Instituto Médico Legal por três dias.

No momento que o caixão estava sendo colocado no incinerador, o marido, Thawin Sopajorn, 73 anos, viu que ela respirava lentamente e que os olhos tremiam. Imediatamente, ele mandou parar a cremação e chamou os paramédicos. Ao chegarem, realizaram procedimentos de ressuscitação e, para a surpresa de todos, Phinij estava viva.

“Durante o funeral, eu fui a última pessoa que tocou nela. Estava desejando que ela tivesse uma vida feliz do outro lado e, então, eu vi os olhos delas se mexendo. Eu dei um abraço nela e chamei meus filhos, mas eles acharam que eu estava tendo uma alucinação”, contou Thawin ao jornal Daily Mail.

No entanto, em vez de levá-la a um hospital, a família preferiu levá-la para casa. “A condição dela é muito complicada. Não sei se poderá ser curada. Mas continua viva e não era hora dela morrer. Vamos continuar tomando conta dela até o fim”, disse o marido.

Metrópoles