Justiça
Foto: RPI

Cristiano e Márcia Schreiber receberam na manhã desta terça-feira, 26, a reportagem da Rádio Progresso. Em sua residência, na Linha 6 Norte, em uma entrevista que teve duração de 15 minutos, os pais de Milena Eduarda Déckert Schreiber, de 15 anos, pediram por justiça.

Em relato emocionado, o casal falou sobre a morte da menina, ocorrida em 20 de setembro do ano passado, na localidade de Capão Bonito, interior de Ijuí. Cristiano reiterou a certeza de que sua filha foi dopada, estuprada e, em consequência do crime, veio a óbito momentos depois.

“Foi muito cruel. Permanecemos calados por quatro meses para não atrapalhar as investigações. Não queríamos cometer nenhum erro. Hoje os laudos comprovam o que aconteceu. O que fizeram com ela jamais um ser humano iria aguentar sem pedir socorro, sem conseguir reagir”, disse.

Márcia disse que, no dia dos fatos, teve problemas com a rinite alérgica e preferiu apenas deixar Milena e sua irmã de 13 anos no local, onde ocorria um almoço. “O combinado que eu iria buscá-las às 14h30. Quando me arrumei para sair de casa, recebi uma ligação da minha filha mais nova de que a Milena tinha passado mal. Ao chegar no hospital, me deparei com ela branca, sem vida, em cima de uma maca e os médicos tentando reanimá-la”, relatou.

Foto: Reprodução

Depois de quatro meses, Márcia diz clamar por justiça. “As leis são brandas. Talvez pessoas de menor idade se aproveitam disso para tentar uma pena menor ou quase nula. Claro que nenhuma pena vai trazer minha filha de volta, mas precisamos que a justiça seja feita. Estamos falando da morte de uma menina que tinha uma vida inteira pela frente e um coração enorme”, conclui.

O CRIME

O mistério que envolve a morte de Milena Eduarda Déckert Schreiber, de 15 anos, está sendo solucionado. Conforme a família, há a certeza de que houve um estupro e que, consequentemente resultou no óbito da adolescente. O pai da menina esteve em contato durante a tarde de hoje com a reportagem da Rádio Progresso.

Fatores determinantes para a afirmativa foram repassados por Cristiano Schreiber, pai de Milena. De acordo com ele, a menina teria sido dopada e a há um laudo que comprova o uso de medicação.

Milena morreu no dia 20 de setembro na localidade de Capão Bonito, interior de Ijuí. A adolescente apresentou um forte sangramento na vagina o que, conforme a família, teria ocasionado uma hemorragia e consequentemente uma parada cardiorrespiratória.

Nas redes sociais, a irmã de Milena pediu por justiça. “A Milena foi violentada sexualmente, e pela brutalidade do ato, foi morta covardemente. Agora, mais do que nunca, queremos justiça”, escreveu.

Um adolescente, de 17 anos, que estava no quarto em que a menina foi encontrada desmaiada, está sendo investigado. A Polícia Civil, responsável pelo inquérito, através da Delegacia da Mulher, disse que a apuração ocorre em segredo de justiça e laudos estão sendo aguardados.

VEJA TAMBÉM

 Rádio Progresso de ijuí