Comportamento
Foto: Arquivo Pessoal

A entrada da noiva em um casamento é um momento especial entre pai e filha. Mas nem todo mundo tem a chance de ter a companhia paterna até o altar, e esse foi o caso da professora xanxerense Ana Paula de Oliveira, de 25 anos.

No início de 2019, o pai de Ana Paula, seu Bento Lauri de Oliveira, ficou doente por conta da diabetes, doença da qual já vinha sofrendo há alguns anos.

Ana com o pai Bento / Arquivo pessoal

Ana e o namorado, na época, moravam com ele para poder cuidá-lo durante todo o processo, já que Bento precisou passar por uma cirurgia na vesícula. Do centro cirúrgico, o homem foi encaminhado para a UTI do Hospital Regional São Paulo (HRSP), em Xanxerê, onde permaneceu por 21 dias devido ao grave estado de saúde. Apesar de todo o cuidado e orações para que Bento melhorasse, ele acabou morrendo. 

A morte de Bento e a pandemia quase fizeram Ana desistir do casamento. Mais de um ano depois, a ideia de se casar com Felipe voltou à tona. Com o amadurecimento da ideia de casar, mesmo não tendo mais o pai ao lado para segurar sua mão na entrada, Ana Paula começou a procurar um jeito de levar Bento com ela, mesmo que de longe.

Vasculhando a internet a procura de ideias, a jovem encontrou uma noiva, que também perdeu o pai antes do casamento, e havia bordado a palavra “pai” em seu véu. Ali, o sentimento de saudade tomou conta dela e a deixou muito emocionada. Ana Paula, então, pediu à costureira que bordasse a mesma palavra em uma espécie de capa, como um véu em seu vestido de noiva, para eternizar o momento ao lado do ente querido.

Receba gratuitamente as notícias do Três Passos News no seu celular:

https://chat.whatsapp.com/JrnRt9zoVyP24hyVKT2jRA

Au Online