Cidade
Avenida Júlio de Castilhos, centro. Foto: Arquivo/TP News

Nota de esclarecimento à comunidade três-passsense

Os proprietários da empresa Biig´s Choperia vem a público se manifestar em relação aos últimos ocorridos em frente ao seu estabelecimento – vias públicas frentes da Agropecuária Cotricampo.

Essa medida foi tomada, em razão da grande repercussão da reportagem do Três Passos News e reclamações de moradores em torno da Avenida Júlio de Castilhos e da indignação da comunidade em geral.

Após a reportagem, muitas pessoas se manifestaram nas redes sociais apontando os culpados e outros pedindo medidas para a solução do problema que vem se agravando.

Nota:

A empresa Biig´s Choperia vem a público esclarecer que NÃO COMERCIALIZA bebidas alcoólicas com a embalagem do tipo lata e garrafa Long neck, não comercializa cigarros ou outros tabacos, não permite a entrada e permanência de menores de idade, sendo que o seu público (clientes) são atendidos EXCLUSIVAMENTE “sentados” dentro ou na lateral do Deck fechado com guarda corpo e com a comercialização exclusiva do produto do tipo Chopp e em canecas; assim como promove a boa música e os artistas  locais e regionais com som ambiente para o lazer do seu público e familiares.

Desta forma esclarece, que há mais de 1 ano, informou e pediu providencias para os problemas enfrentados (conforme ofícios em anexo).

O grande aumento – “Aglomeração exagerada” de pessoas, entre jovens e adolescentes, com a presença de muitos menores de idade buscando diversão e consumindo deliberadamente bebidas alcoólicas nas vias públicas, com essa situação estamos presenciando constantemente ameaças de violência, com o DESCONTROLE TOTAL da Avenida principal em especial em frente ao estabelecimento comercial Agropecuária Cotricampo, que se estende em toda a avenida.

Entre os principais problemas destacamos:

1) a dificuldade em respeitar regras de trânsito, pois estacionam seus veículos dentro do pátio e na calçada, com o porta malas aberto, som automotivo ligado em volume estridente, perturbando o descanso da vizinhança local (residências);

2) trazem caixas de isopor com bebidas alcoólicas descartáveis trazidas de casa e que após consumir jogam as embalagens na via pública, concentrando grandes volumes de lixo e garrafas quebradas; além de queimar e quebrar as lixeiras que ali existem.

3) usam o veículo para fazer racha na avenida, onde aceleram e freiam bruscamente;

4) muitos menores de idade consumindo exageradamente bebida alcoólica e outras substâncias entorpecentes; e com essa aglomeração muitos se agridem fisicamente e tememos por haver agressão sexual, pois muitas meninas visivelmente menores entre (12 e 17 anos) encontram-se alcoolizadas e desacompanhadas por responsáveis;

5) com a aglomeração desse público, muitos usam cadeiras para sentar nos canteiros, na calçada e na avenida;

6) urinam, vomitam, defecam e tem relações sexuais nas entradas e paredes dos estabelecimentos comerciais e arredores;

7) com o consumo excessivo de álcool já houve inúmeros casos de agressão física, inclusive ameaçando quem passa pela via pública, além de paralisarem o transito impedem que os outros motoristas trafeguem na avenida;

8) mesmo após o fechamento das entradas do Posto com correntes e cones, “destaco que o local do pátio é aberto e sem portão”, o público que está na avenida, invade o pátio do posto e do meu estabelecimento buscando abrigo e banheiro (onde vomitam, quebram garrafas, luminárias e ateiam fogo nas lixeiras, além de urinarem por toda a parte), ameaçam agredir funcionários quando chamados a atenção;

9) o público que está na avenida, depredam o patrimônio privado, invadem muros, canteiros, quebram luminárias, vasos decorativos, portões e carros estacionados dentro das garagens das residências, além de trancar a entradas de garagens, ameaçam os moradores, inclusive já houve caso de agressão de um morador vizinho;

10) promovem algazarra e perturbação, soltam rojões e foguetes, há inclusive portadores de armas de fogo, pois tiros já foram lançados para o alto, temos ainda a presença de pessoas montadas em cavalos, com facas na cintura, facões nas botas, galopando entre os pedestres.

Tememos ainda pelo pior.

Percebe-se que esse mesmo grupo de pessoas – “público”, apenas migra de lugar em lugar, conforme outros problemas já enfrentados em nossa cidade e os mesmos transtornos por ser liberado o consumo de bebidas alcoólicas nas vias públicas.

Antigamente era no Terrenão do Granich, depois o Trevo de Humaitá, praça da bandeira, praça central, parque do lago, terreno do antigo aeroporto, Feicap; e quando há eventos na Feicap, Clube Aliança, Lebank e outros, a própria comunidade relata e desabafa nas redes sócias – O Lixo, a Desordem, A algazarra, O barulho do som automotivo, O consumo de drogas e a violência.

Fizemos o alerta para os perigos desse grupo e o consumo exagerado de bebidas alcoólicas. O Comercio de bares e restaurantes vem sido amplamente atacado por algumas pessoas que culpam os mesmos por essa desordem.

Entretanto tornou-se agora uma questão de JUSTIÇA que além de toda a dificuldade dos empresários de se manter as portas abertas promovendo emprego e renda para a cidade, pagar os altos custos tributários, ainda ter que sofrer penalidades por causa de desordeiros.

Iremos buscar soluções junto a outros empresários para que uma providência urgente seja tomada, assim como entregar novamente para as autoridades fotos e filmagens das pessoas envolvidas.

Lediana Germany Schu

Sócia Proprietária da empresa – Biig´s Choperia

Anexos

https://mail.google.com/mail/u/0/?tab=rm&ogbl#inbox/FMfcgxwHMGKKmWzHWdqszhJsJnjvXTlh?projector=1&messagePartId=0.1

https://mail.google.com/mail/u/0/?tab=rm&ogbl#inbox/FMfcgxwHMGKKmWzHWdqszhJsJnjvXTlh?projector=1&messagePartId=0.2

VEJA A REPORTAGEM