Economia
Foto: Reprodução

O novo site com consulta ao Sistema de Valores a Receber do Banco Central, que detecta se o usuário tem dinheiro a receber de algum banco, já está no ar. Nascidos antes de 1963 podem fazer a consulta e o resgate a partir desta segunda-feira, enquanto os demais devem aguardar calendário para retirar o dinheiro (veja abaixo).

O Banco Central criou um calendário de liberação das transferências bancárias, que varia de acordo com o ano de nascimento do cidadão ou da criação da empresa. Apenas a partir da data definida será possível saber o valor exato que poderá ser resgatado. Para fazer a consulta, basta informar o CPF e a data de nascimento ou CNPJ e a data de abertura da empresa.

Para nascidos antes de 1968, as transferências poderão ser solicitadas entre os dias 7 e 11 de março. Já para nascidos após 1983, a liberação ocorrerá entre 21 e 25 de março. Há ainda um período de repescagem para quem perder a data definida.

Veja o calendário de liberações das transferências

Nessas datas quem tem dinheiro a receber saberá quanto poderá sacar

Data de nascimento (pessoa física) ou de criação da empresaPeríodo de agendamento (consulta e resgate)Data de repescagem (para quem perder a data agendada)
Antes de 19687 a 11/312/mar
Entre 1968 e 198314 a 18/319/mar
Após 198321 a 25/326/mar

Quando receber o agendamento, é necessário conferir se foi para o período de 4h às 14h ou de 14h às 24h. Se esquecer ou perder a data e o período agendados, basta fazer a consulta novamente para confirmar a informação. No caso de quem não voltar ao sistema no período definido, o calendário prevê uma data para repescagem.

O início da consulta começou algumas horas antes do previsto. Às 22h45 deste domingo (13), já era possível saber se há dinheiro para receber ou não.

Para quem tiver dinheiro, o sistema informará uma data para retornar ao site, conhecer os valores disponíveis e solicitar sua transferência, a partir de 7 de março. O dinheiro deverá ser depositado via Pix, TED ou DOC em até 12 dias úteis.

Esta segunda consulta exigirá uma conta no portal gov.br com nível de segurança ouro ou prata, considerados mais seguros. Ou seja, quem descobriu que tem dinheiro para receber deve atualizar seu cadastro gov.br para poder consultar quanto receberá e pedir a transferência. Veja abaixo o passo a passo.

Tela do site do Banco Central mostra que há valores a receber e o período em que será necessário fazer nova consulta para saber quanto terá para sacar e pedir a transferência. – Reprodução

Quem não tem dinheiro poderá fazer nova consulta em 2 de maio

No caso de quem não tem valores a receber nessa primeira etapa, o sistema informa que o cidadão poderá fazer uma nova consulta a partir de 2 de maio deste ano, na segunda fase de liberações.

Nesta primeira etapa, terão direito a reaver o dinheiro esquecido titulares de contas-correntes ou poupança encerradas com saldo disponível. Serão ainda devolvidas tarifas e parcelas ou obrigações relativas a operações de crédito cobradas indevidamente, desde que a devolução esteja prevista em termo de compromisso assinado pelo banco com o BC.

Além disso, cotas de capital e rateio de sobras líquidas de beneficiários e participantes de cooperativas de crédito e recursos não procurados relativos a grupos de consórcio encerrados também poderão ser reavidos.

O Banco Central prevê que na segunda etapa de liberações, que deve ocorrer ainda em 2022, serão disponibilizados também os valores de tarifas e parcelas cobradas indevidamente em operações de crédito, como empréstimos e financiamentos. Também devem entrar valores de contas de corretoras e distribuidoras de títulos e valores mobiliários, finalizadas com saldo.

Veja o passo a passo para resgatar o dinheiro esquecido no banco

1) Consulte se possui valores a receber

  • Acesse o site valoresareceber.bcb.gov.br
  • Informe seu CPF ou CNPJ
  • Se houver valores a receber, o sistema informará uma data para que retorne ao site e solicite o dinheiro disponível, a partir de 7 de março
  • Ainda não será possível saber o valor que poderá ser resgatado

2) Se tiver dinheiro esquecido nos bancos, verifique seu cadastro Gov.br

  • Se você ainda não tiver login Gov.br, faça seu cadastro gratuito no site ou pelo app Gov.br (Google Play e App Store). Será exigido um cadastro Gov.br nível prata ou ouro para solicitar os recursos. Não será possível acessar o sistema com login Registrato

Crie ou atualize seu login

  • Clique em https://acesso.gov.br e insira seu CPF; também é possível realizar esse passo baixando o aplicativo do sistema gov.br em celulares com sistema operacional Android e iOS
  • Selecione as opções de Termo de Uso, Não sou robô e clique no botão Continuar

Como aumentar o nível de segurança da conta

  • Logue em sua conta no portal gov.br com seu CPF e senha cadastrada
  • No menu em lista, clique na opção “Privacidade” e, em seguida, em “Gerenciar lista de selos de confiabilidade”
  • Na página de autorização de uso de dados pessoais, clique em “Autorizar”
  • Na página aberta, aparecerá o nível de segurança atual de sua conta. A maioria das contas são criadas com nível bronze
  • A página exibirá a lista de opções para “adquirir novas confiabilidades do gov.br”, ou seja, aumentar a segurança da sua conta. Algumas alternativas, como a validação facial pelo Denatran para obter nível prata, exigem que o usuário tenha cadastrado a biometria em outras bases de dados do governo
  • Quem possui conta em banco pode adquirir o nível prata por meio do cadastro validado via internet banking. Dessa forma, a plataforma do governo confirmará seus dados pelo login na instituição financeira. Nesse caso, após clicar em “Cadastro via Internet Banking do [nome do banco]”, siga os passos do seu banco para acessar sua conta

Como atualizar o perfil Gov.br pelo internet banking

Também é possível acessar diretamente a conta gov.br através do login bancário, automaticamente garantindo a validação dos dados e obtenção do nível prata de segurança:

  • Acesse https://acesso.gov.br e, em “Outras opções de identificação”, clique em “Seu banco”
  • No pop up de “Bancos credenciados”, selecione o seu banco

Se o usuário for cliente do Bradesco, por exemplo, os passos seguintes para obtenção do nível prata através da conta bancária serão, segundo o banco:

  • Clique em “Continuar” na página em que aparece a mensagem “O site Gov.br quer acessar algumas informações de seu perfil”
  • Em seguida, informe os dados da conta bancária, como agência e número
  • Acesse o aplicativo do Bradesco e selecione “Chave de Segurança”
  • Em seguida, selecione “Validação digital”
  • Escaneie o QR Code e digite o código de oito dígitos gerado no aplicativo
  • Digite a senha do internet banking
  • Na página de autorização, leia o termo de consentimento e clique em “Autorizar”
  • Aparecerá a mensagem “Autorização efetuada” e o usuário será direcionado para o site Gov.br.

3) Descubra quanto você tem para resgatar e peça a transferência do dinheiro na data agendada

  • No dia definido pelo sistema do Banco Central, volte ao site valoresareceber.bcb.gov.br
  • Será necessário logar no SVR com sua conta gov.br nível prata ou ouro
  • Acesse o sistema, descubra o valor disponível e solicite a transferência, informando uma chave Pix
  • Se solicitar o resgate sem informar uma chave Pix, o usuário deverá ser contatado pelo banco em que optou receber o dinheiro para informar os dados da transferência via TED ou DOC. Atenção: o banco não pedirá senhas
  • Se a data não for respeitada, será preciso voltar na data da repescagem definida pelo Banco Central

4) Receba o dinheiro

O dinheiro deve ser depositado via Pix, TED ou DOC pelo banco em até 12 dias úteis

Consulta é feita exclusivamente no novo site

A consulta e solicitação dos valores acontece exclusivamente através do endereço valoresareceber.bcb.gov.br. Não é possível fazer o procedimento através do site do Banco Central ou Registrato, como disponibilizado nos primeiros dias de divulgação do serviço, em janeiro. A mudança foi feita após queda do site do banco em 25 de janeiro em razão do alto volume de acessos.

Os bancos são os responsáveis pelos valores e devem ser consultados em caso de reclamação. O BC também disponibiliza um canal para reclamações e atende o público por meio do número 145 (há custo de ligação local na chamada). Instituições financeiras podem tirar dúvidas sobre o serviço pelo email valoresareceber@bcb.gov.br.

Segundo o BC, aqueles que não conseguirem solicitar a devolução do dinheiro não precisam se preocupar. “Eles são seus e continuarão guardados pelas instituições financeiras o tempo que for necessário, esperando até que você solicite a devolução”, comunicou o banco no novo site.

Cuidado com golpes

BC alerta para tentativas de golpes

O Banco Central não envia links ou entra em contato com consumidores para tratar do tema, solicitar senhas ou dados pessoais. O órgão recomenda ainda que os interessados não cliquem em links suspeitos enviados em nome da instituição e não façam qualquer tipo de pagamento para ter acesso aos valores.

empresa de cibersegurança Kaspersky identificou pelo menos 25 sites que usam o sistema Valores a Receber, do Banco Central, como isca para golpes financeiros. As páginas tentam se passar pelo sistema oficial do Banco Central para coletar dados como CPF e chaves Pix.

A fraude identificada pelos especialistas começa com uma mensagem chamativa pelo WhatsApp, que precisa ser compartilhada com dez contatos para que a vítima supostamente tenha o dinheiro liberado. Os golpistas informam que já será possível consultar se há valores a receber e prometem saque instantâneo via Pix desse valor devido pelo banco.

Ao clicar no link da mensagem, a vítima é enviada para sites falsos que tentam se passar pelo sistema Registrato, do Banco Central. Um dos sites traz o logo do Banco Central para tentar transmitir mais credibilidade. É importante esclarecer que a consulta, além de ainda não estar liberada, não será mais feita com acesso pelo Registrado, e sim pela plataforma gov.br.

Uma vez no site fraudulento, o usuário normalmente se depara com pedidos pelo número do CPF, nome completo e chave do Pix e é induzido a aceitar notificações da página. Além disso, o site falso indica que a vítima tem um valor para receber –entre R$ 1.000 e R$ 4.000 nas simulações feitas pelos especialistas da Kaspersky.

Receba as notícias do Três Passos News no seu celular:

https://chat.whatsapp.com/C8q0abPY2732tGJDyzjGGk

Agora no Vale