Sexo
Foto: Reprodução

Sou casada, e a diferença de idade entre eu e o meu marido tem nos afastado. Amo sexo e transaria todos os dias, mas ele já não é mais assim. Na verdade prefere se masturbar após ver filmes, vídeos e fotos no computador. Sexo rápido, sabe? A transa comigo parece uma obrigação, já que eu o cobro, pois tenho muito tesão e faria sexo por horas. Não sei o que fazer. Este descompasso está me chateando. 

Querida amiga, é como sempre falamos aqui:as pessoas têm diferentes ritmos e gostos sexuais. Algumas são fogosas demais, outras, de menos. Além disso, muitos casais não sentem prazer com as mesmas coisas.

Porém, quando um dos parceiros começa a demonstrar uma insatisfação constante com as diferenças de ritmos sexuais, é hora de parar para entender o que está ocorrendo na relação. É importante determinar desde quando há esse descompasso.

Diálogo

A ideia é conversar! Sabemos que falar abertamente sobre sexo é difícil, mas é nosso dever tentar. É saudável, sexualmente, dialogar sobre o que e como queremos algumas coisas.

Devemos deixar claros os sentimentos, as dificuldades, os medos e as limitações existentes. Se o par não souber, realmente, o que você está sentindo, como será possível satisfazê-la?

O que é bom para uns pode não ser para outros. Porém, evite conversar em tom de cobrança, porque pode começar uma troca de acusações. Assim, não se chega a um resultado positivo.Preste atenção ao que você está fazendo para reacender o erotismo. Uma ideia é mudar como e onde transam.

Falando de Sexo/Diário Gaúcho