Polícia
Foto: PC/Divulgação

A Polícia Civil (PC), por intermédio da Delegacia de Polícia de Proteção ao Consumidor (DECON/DEIC) e Delegacia de Polícia Regional de Santa Maria/RS, deflagrou a Operação “B.O”, no início da manhã desta quinta-feira, 19.

Segundo a PC, a ação desarticulou um esquema milionário de falsificação de cigarros com operação instalada no município de São Sepé, no Rio Grande do Sul.  A investigação criminal, com participação da Polícia Civil, Ministério Público e Polícia Rodoviária Federal, teve duração de aproximadamente quatro meses para a localização da fábrica clandestina de cigarros em São Sepé/RS, sendo possível constatar que estava em funcionamento por cerca de um ano, produzindo em torno de 200 caixas, cada uma com 50 pacotes, num total de 100.000 mil maços, em apenas um dia.

A empresa pirata funcionava em um antigo engenho de beneficiamento de arroz, às margens da BR- 392.

O cigarro fabricado nessa indústria clandestina de São Sepé é o 51, um dos mais populares no Paraguai e no Brasil. Ao preço de R$ 3 por maço (bem abaixo do custo normal), a estimativa é de que em um mês de funcionamento esse tipo de fábrica propicie R$ 8 milhões, de forma ilegal, aos criminosos.

A operação resultou na prisão de 17 pessoas nesta manhã. Desses, mais da metade são paraguaios, trazidos de seu país para um trabalho estafante e do qual não têm permissão para sair.

Polícia Civil