Trânsito
Foto: Reprodução

Os controladores de velocidade nas rodovias estaduais iniciarão essa semana sendo testados. Este é o último passo antes de começarem a registrarem infrações por excesso de velocidade.

Os testes ocorrem porque os equipamentos não serão aferidos pelo Inmetro. A dificuldade ocorre por causa da pandemia.

Por meio de uma regulamentação de julho, o órgão fiscalizador autorizou as empresas donas dos controladores a realizarem a própria aferição dos pardais novos. Na semana passada, o Conselho Estadual de Trânsito do Rio Grande do Sul (Cetran-RS) publicou resolução que regulamenta essa modalidade e uma reunião entre Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), (Departamento Estadual de Trânsito do Rio Grande do Sul (Detran-RS) e Companhia de Processamento de Dados do Estado do Rio Grande do Sul (Procergs) selou as alterações.

Após o período de testes, a expectativa do Daer é que os pardais já estarão aptos a registrar excesso de velocidade a partir da segunda metade do mês de setembro.

“Com isso, foi necessário modificar o próprio auto de infração para a emissão das multas. A partir disso, serão realizados testes nos aparelhos, que devem durar aproximadamente uma semana. Após esses ajustes, os equipamentos devem entrar em operação o mais breve possível”, destaca a assessoria do Daer por meio de nota.

Os pardais estão instalados em 13 rodovias – RS-030, RS-040, RS-122, RS-135, RS-153, RS-239, RS-240, RS-287, RS-324, RS-342, RS-389, RS-453 e na RS-470 – e, quando estiverem em funcionamento, vão monitorar 93 faixas de tráfego.

O desligamento dos equipamentos completou um ano em julho. Os novos contratos terão validade de dois anos podendo ser prorrogados por igual período.

Os pardais foram colocados no mesmo lugar onde estavam instalados. Também serão colocadas câmeras de monitoramento e dispositivos de leitor automático de placas (OCRs) que serão capazes de registrar as placas dos veículos e poderão identificar veículos roubados, por exemplo.

GZH