Internacional
Foto: Secretaria de Segurança de Buenos Aires

Ao menos 20 pessoas morreram e 74 foram hospitalizadas em Buenos Aires, na Argentina, após intoxicação pelo consumo de cocaína adulterada informaram as autoridades.

O número inicial de vítimas era de 12 mortos e cerca de 50 hospitalizados, porém durante a noite de quarta-feira, 02, um porta-voz do governo provincial de Buenos Aires divulgou o novo balanço com vítimas internadas em oito hospitais da cidade.

As autoridades de saúde divulgaram durante a tarde um “alerta epidemiológico” por consumo de cocaína alterada com “opiáceos” – substâncias obtidas do ópio – e afirmaram que os serviços de emergência continuavam registrando pessoas em estado grave, o que provocava uma constante ampliação do número de pessoas hospitalizadas.

“O que está acontecendo é inédito. Peço a quem comprou [cocaína] nas últimas 24 horas que a descarte. É fulminante. Esta droga tem substância extremamente mortal”, disse o secretário de Segurança da província de Buenos Aires, Sergio Berni.

As vítimas, incluindo vários homens na faixa de 30 a 40 anos, teriam sofrido violentas convulsões e súbitos ataques cardíacos, de acordo com relatórios médicos citados por vários meios de comunicação social. “Há um componente importante que ataca o sistema nervoso central”, disse Berni.

Os especialistas temem que o número de mortos possa aumentar, com a descoberta de vítimas que não tinham tempo ou meios para chegar a um centro de saúde. “Há mortes na via pública ou em casas, cujo número não foi possível determinar”, disse fonte oficial. 

Nove pessoas foram presas em uma operação que resultou na apreensão de papelotes.

“Quando dizemos cocaína má, não estamos falando de produto podre ou com prazo de validade vencido”, mas sim composta com substância tóxica, disse o ministro da Segurança de Buenos Aires.

Receba as notícias do Três Passos News no seu celular:

https://chat.whatsapp.com/DkFcLPqw5hUFY4xFSh64MW

Agência Brasil