Polícia
Foto: Ilustração

Fazem algumas semanas que circulam pelas redes sociais e grupos de compartilhamento de mensagens, relatos de pessoas que afirmam ter visto veículos com pessoas desconhecidas circulando pelos bairros e fotografando crianças. Nesta semana, foi relatado até tentativa de abordagem. Os relatos dão conta que isso aconteceu em dois bairros de Não-Me-Toque: Santo Antônio e Viau.

A propagação das notícias gerou muito temor na comunidade, tendo em vista que muitas crianças, por estarem sem aulas devido à pandemia, acabam ficando sozinhas nos pátios e na rua onde moram. O fato chama a atenção porque o município é pequeno, onde a maior parte das pessoas se conhecem, e fica fácil saber se algum estranho circula pelos bairros. Também, nunca ocorreu rapto ou sequestro, diferente das grandes cidades.

A notícia chegou aos ouvidos da Polícia Civil, mas até o momento, nenhuma ocorrência foi registrada na Delegacia de Não-Me-Toque.

Em Carazinho, muitos moradores também afirmam em postagens na internet terem visto veículos e pessoas fotografando crianças. Porém, na Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente, coordenada pela Delegada Heládia Cazarotto, nada chegou de fato. Nem mesmo registro de ocorrência ou denúncia.

Atenção redobrada e repassar a informação para às autoridades da segurança pública é fundamental para evitar que aconteça de fato algum caso de rapto, ou até mesmo, desaparecimento de crianças.

A Folha do Sul