Polícia
Foto: Divulgação

A Polícia Federal desencadeou nesta quinta-feira, 5, uma ofensiva contra a facção criminosa Os Manos. A operação Antracnose foi deflagrada com o cumprimento de 295 ordens judiciais, incluindo 35 mandados de prisão preventiva e 39 mandados de busca e apreensão, no Rio Grande do Sul e no Paraná. O objetivo da ação é a descapitalização patrimonial da organização e a prisão de lideranças.

Estão sendo sequestrados mais de R$ 20 milhões em bens do narcotráfico, além do arresto de centenas de veículos de luxo e imóveis. Houve ainda o bloqueio de 111 contas bancárias de pessoas físicas e de empresas, cujos valores serão contabilizados. Durante a ação, no piso de uma residência, os agentes encontraram entorpecentes escondidos em um compartimento sob o piso de cerâmica. Cerca de 200 agentes foram mobilizados. A Brigada Militar, com mais de 100 policiais militares do 1º Batalhão de Polícia de Choque (1º BPChq), prestou apoio na ação.

A investigação apura sobretudo os crimes de lavagem de dinheiro do tráfico internacional de drogas e crimes contra o sistema financeiro nacional. Em seis meses de monitoramento foi identificada a movimentação de aproximadamente quatro toneladas de cocaína do Paraguai para a região do Vale do Rio dos Sinos. Os carregamentos semanais variavam entre 100 e 400 quilos.

Os policiais federais identificaram e mapearam também os níveis hierárquicos mais altos da organização e constataram uma sofisticada estrutura de lavagem de dinheiro e crimes contra o sistema financeiro nacional. O esquema visava o pagamento dos carregamentos de drogas e de armamentos, sendo os valores remetidos para o Paraguai.

No decorrer do trabalho investigativo e em cooperação policial internacional, a Polícia Federal prendeu uma das maiores lideranças do tráfico de drogas no Rio Grande do Sul. O criminoso estava foragido no território paraguaio e liderava a facção.

Correio do Povo