Polícia
Foto: Divulgação

A  Polícia Civil comunicou que na manhã desta quarta-feira (19) foram realizadas diligências para fins de dar cumprimento a mandado de prisão temporária expedida em desfavor de Rudinei Teles da Silva, vulgo Boca, 44 anos de idade, morador do município de Boa Vista das Missões. A prisão cautelar foi solicitada nos autos do inquérito policial que apura as circunstâncias do duplo homicídio ocorrido em um estabelecimento comercial da cidade de Jaboticaba no último domingo (16), ocasião que Marcos de Moraes Antunes efetuou disparos de arma de fogo que culminaram na morte de José Antônio Rocha Monteiro e do Comissário de Polícia Fabiano Ribeiro de Menezes.

Na investigação apurou-se que Rudinei esteve no local na companhia de Marcos durante a tarde de domingo e que ele teria participado, junto com Marcos, da discussão ocorrida com a vítima José Antônio. Rudinei foi identificado pela investigação como sendo o homem que fica entre Marcos e o Comissário de Polícia Fabiano momentos antes de o policial ser atingido. Conforme provas testemunhais e imagens de câmeras de vigilância analisadas, entre 18h30min e 20h30min Marcos e Rudinei se ausentaram do local. Em torno das 20h32min, instante em que o Comissário Fabiano já se fazia presente no estabelecimento,  imagens flagraram o exato momento em que a camionete GM/S10 de Rudinei estaciona próximo ao bar. Da carona do veículo desce Marcos e da porta do motorista Rudinei. Ambos se dirigem ao bar. O que ocorre na sequência é o desfecho trágico flagrado pelas imagens já amplamente divulgadas pelos veículos de comunicação. Constata-se por essas imagens a presença de Rudinei junto ao balcão do bar enquanto Marcos pratica o primeiro homicídio contra a vítima José Antônio. Na sequência, Marcos vai em direção a Rudinei, momento em que o Comissário Fabiano se aproxima de ambos na tentativa de efetuar a prisão de Marcis.  As imagens do lado externo flagram pessoas correndo pela rua logo após os disparos. O vídeo ainda capta Rudinei indo embora sozinho no veículo GM/S10.

Segundo o delegado Gustavo Fleury, Rudinei Teles da Siva, vulgo Boca não foi encontrado e está na condição de foragido. Qualquer informação sobre a sua localização deve ser repassada aos órgãos de segurança.

Polícia Civil