Inusitado
Delegado Luis Eduardo Benites. Foto: Jornal Minuano

O delegado regional Luis Eduardo Benites confirmou, no início da noite desta terça-feira, que abrirá um inquérito para investigar o caso de uma idosa que teria recebido atestado de óbito, na Santa Casa de Caridade de Bagé, mas constatada com sinais vitais oito horas após o início do velório, já no Cemitério Jose de Arimateia.

O fato, envolvendo a idosa Rosaura Vaz, de 80 anos, repercutiu hoje em Bagé e região. Ocorre que após os sinais vitais terem sido constatado, por familiares, uma ambulância foi acionada pela Santa Casa e o corpo removido de volta ao hospital. No retorno, porém, o óbito foi novamente atestado.

De acordo com Benites, Segunda Delegacia de Polícia Civil irá investigar o caso e começará ouvindo testemunhas .

A estimativa é que, a partir de amanhã, começam as investigações. “Iremos começar instaurando o inquérito e investigando todos fatos, ouviremos a Santa Casa de Caridade de Bagé, pois foi onde ocorreu o fato e os envolvidos”, comentou o delegado.

Contraponto

Procurada, a Santa Casa de Caridade de Bagé se pronunciou, no final da tarde desta terça-feira, por meio do administrador Alexandre Andara. Ele informou que a posição da instituição é que lamenta muito o fato ocorrido, mas que, ao atestar a morte da vítima, o médico procedeu corretamente. Andara ressaltou que uma ambulância foi enviada até o cemitério ‘para o alento da família’. “A família veio junto no momento que retornaram com a vítima, uma equipe multidisciplinar composta por médicos, enfermeiros, técnicos e o administrativo estavam no momento e realmente a idosa já estava morta, atestando o óbito”, complementou.

Sobre o questionamento de que a vítima estava com pressão arterial, o administrador não chegou a se manifestar formalmente, mas mencionou que a pessoa que aferiu a pressão não era uma pessoa da área da saúde. Conforme ele, há casos em que o corpo ainda tem espasmos e até fica com temperatura durante um determinado período.

ENTENDA O CASO

Jornal Minuano