Polícia
Foto: Reprodução

Colegas do Pelotão de Operações Especiais (POE) de Santa Cruz do Sul carregaram o caixão de Marciele, coberto pela bandeira do Rio Grande do Sul na tarde desta terça-feira (26) em Cachoeira do Sul, cidade natal da vítima na região Central. O silêncio foi rompido pelo som de três salvas de tiros seguidos pelo toque da corneta da Brigada Militar no local.

Marciele Renata dos Santos Alves, de 28 anos, foi morta em confronto com a criminosos nesta segunda-feira (25), segundo a polícia, os bandidos haviam cometido o roubo de três camionetes Hilux na cidade de Venâncio Aires. Durante o tiroteio, três criminosos foram mortos e um ficou ferido.

Marciele foi atropelada durante o confronto. Ela chegou a ser socorrida, mas acabou não resistindo aos ferimentos. A Policial Militar, atualmente servia na cidade de Santa Cruz do Sul, onde fazia parte da Força Tática.

Durante o veraneio passado, a policial era vista diariamente pelas ruas de Arambaré, onde trabalhava dentro da Operação Golfinho. Além do serviço de policiamento ostensivo, ela também participou de serviços sociais que foram promovidos pela Brigada Militar na cidade.

Em fevereiro deste ano, ela participou da entrega de Kits de material escolar para crianças carentes, junto com os demais colegas da corporação. “Visando enaltecer os laços com a sociedade, orientando e incentivando o estudo de crianças carentes” disse na época, uma nota da Brigada Militar, relatando os objetivos da iniciativa.

Juntamente com os colegas da Brigada Militar, Marciele, também participou de outras açõe beneficentes, inclusive sobre conscientização de jovens sobre questões que envolvem a segurança pública. Participou dos trabalhos de orientação durante o veraneio, além dos trabalhos de policiamento ostensivo e blitz de trânsito.

O Secretário de Obras de Arambaré e representante da Defesa Civil no município, Leandro Schmeguel, esteve próximos dos policiais que atuaram durante a Operação Golfinho no município.

O então Capitão da BM durante a Operação Golfinho, Silvio Silva, conversou na manhã desta terça-feira (26) com a reportagem da Acústica. Durante o programa Primeira Hora, ele falou sobre o clima de extrema tristeza que a morte de um policial em serviço, causa dentro da corporação.

Acústica FM