Justiça
Foto: RPI

Medidas cautelares foram cumpridas hoje pela manhã no Hospital de Caridade de Ijuí. O presidente Cláudio Matte Martins e mais 5 funcionários foram afastados. Eles atuavam nos cargos de: supervisor de compras, gerente financeira, diretor executivo, gerente RH e chefe do almoxarifado. Além de serem retirados de suas funções eles estão proibidos de ingressar no prédio da instituição, bem como de manter contato com funcionários ou testemunhas no processo.

Os seis envolvidos são suspeitos de coação no processo que investiga compra de medicamentos pra câncer de distribuidora não credenciada, no valor de R$ 600 mil. Esses lotes foram roubados em Minas Gerais e encontrados dentro do HCI em outubro. Na oportunidade duas pessoas foram presas.

O delegado responsável pelo caso, Tiago Madalosso Baldin, teria pedido a prisão das 6 pessoas, mas justiça decidiu apenas afastar os funcionários.

Nossa equipe entrou em contato com o presidente Cláudio Matte Martins nessa manhã que não quis se manifestar. Em contato com a assessoria do hospital, nos foi informado que acontece uma reunião entre departamento jurídico e diretoria da instituição e depois a casa de saúde emitirá uma nota.

RPI