Justiça
(Foto: Arquivo Pessoal/Facebook)

A Brigada Militar executou a prisão de Valdonês Joaquim, ex-vereador de Tenente Portela e recém-eleito Cacique da Terra Indígena do Guarita. A prisão foi presenciada por testemunhas e ocorreu por volta das 18 horas de hoje, 27.

Segundo as informações levantadas pela nossa reportagem, Valdonês estava chegando na Distribuidora de Bebidas Portelense, onde se encontraria com um amigo, quando foi abordado por quatro viaturas da Brigada Militar que efetuaram a sua prisão.

A Brigada Militar ainda não se pronunciou oficialmente informando os motivos da prisão, mas ele não foi apresentado na Delegacia da Policia Civil de Tenente Portela e ao que tudo indica foi conduzido direto para Três Passos.

Valdonês Joaquim havia sido eleito em um polemico pleito para a escolha de um novo Cacique da Terra Indígena do Guarita. Ele inclusive tomou posse na semana passada. O cacique Carlinho Alfaiate não reconhece a legitimidade da comissão eleitoral e por consequência o resultado da eleição.

Cabe lembrar que Valdonês Joaquim foi condenado em processo criminal relacionado à assaltos a bancos ocorridos em 2017 no município de Miraguaí, quando as agências do Banrisul e Sicredi foram invadidas e assaltadas.

Valdonês, na época cacique da Terra Indígena do Guarita e vereador mais votado de Tenente Portela, foi condenado por ter supostamente apoiado o grupo criminoso, permitindo o uso da Terra Indígena como base e rota de fugo em troca de dinheiro. Ele sempre negou as acusações, mas foi condenado há 14 anos e 2 meses de prisão. Ele migrou para o regime semiaberto em 11 de maio de 2020.

Receba as notícias do Três Passos News no seu celular:

https://chat.whatsapp.com/D4BIJEmkBRXIgFPzTVyxjg

Jornal Província