Polícia
Darci da Silveira Barbosa, de Panambi, foi a quarta vítima. Foto: Facebook

Neste fim de semana, ao menos quatro pessoas morreram assassinadas, vítimas de disparos de arma de fogo, em menos de 24 horas, no Noroeste do RS. Os homicídios foram registrados todos no sábado, 12, nas cidades de Derrubadas, Santo Ângelo, Cruz Alta e Panambi.

Derrubadas

Três homens feridos deram entrada, no início da madrugada, no Hospital Santo Antônio de Tenente Portela. O trio foi vítima de disparos de espingarda calibre 12, próximo à Avenida Porto Alegre, em Derrubadas. Uma das vítimas, identificada como Mateus Fagundes, de 26 anos, acabou entrando em óbito no hospital, e as outras duas, com lesões leves, apresentavam estado de saúde estável.

Santo Ângelo

Uma tragédia familiar foi registrada na madrugada, em Santo Ângelo. A ocorrência foi registrada no bairro Pippi, zona leste da cidade, quando um irmão acabou alvejando o outro com disparo de arma de fogo. A vítima mesmo socorrida na resistiu aos ferimentos e entrou em óbito. Os nomes dos envolvidos não foram divulgados pelas autoridades. As causas do incidente estão sendo apurados pela Polícia Civil.

Cruz Alta

Por volta das 20h10, uma guarnição da Brigada Militar foi despachada até a Volta da Pera nº 95 no Bairro Ferroviário, em Cruz Alta, onde havia um indivíduo caído ferido por disparos de arma de fogo. Dois indivíduos tripulando uma motocicleta preta teriam localizado ele e efetuado os disparos, logo após, saindo em direção a Travessa Argentina. A vítima é viciada em drogas e conhecido das guarnições por envolvimento em diversas ocorrências.

Panambi

Por volta das 22h30, uma guarnição da Brigada Militar foi acionada para atender uma ocorrência de disparo de arma de fogo no bairro Italiana, em Panambi. No local, a equipe encontrou um cidadão já sem vida no interior de uma residência na rua Mondai. Pelo menos dois indivíduos arrombaram a porta e entraram na casa e atiraram no cidadão que foi identificado como Darci da Silveira Barbosa, de 45 anos. A Polícia civil informou que a vitima era conhecido no meio policial e por tempo residiu no Bairro Esperança.