Eventos
Foto: Divulgação

A nova Miss Universo Brasil foi conhecida pelo público na noite desta terça-feira (9). Quem venceu o concurso foi Teresa Santos, do Ceará – ela vai representar o país no Miss Universo em dezembro, em Israel. O top 3 incluiu ainda Gabriela Lacerda, do Piauí, e Carol Valença, de Sergipe. A gaúcha Suellyn Scheffer garantiu uma vaga entre as 15 finalistas.

Nesta edição, a final do concurso não foi exibida ao vivo. No último domingo (7), ocorreu a gravação da disputa a bordo de um cruzeiro. Para tentar garantir o suspense, as três finalistas foram coroadas e ficaram sabendo o resultado apenas junto do público. Ao longo da última semana, a organização divulgou nas redes sociais quem foram as eleitas para o top 15, top 10, top 5 e também as três escolhidas para disputar a coroa. Na noite desta terça (9), foi ao ar um compilado com detalhes da competição, do confinamento das 27 misses e das provas – como desfile de traje de banho e gala.

Com apresentação da gaúcha Cris Barth, a transmissão começou com um espetáculo de dança e, na sequência, as misses vieram da plateia em direção ao palco – todas vestiam maiôs estampados em cores vibrantes. O público também conferiu cenas dos bastidores do confinamento, como os jantares e festas. Depois, as 27 misses desfilaram com trajes de gala, quando foi divulgado o top 15. As selecionadas para seguir na competição foram as representantes de Espírito Santo, Minas Gerais, Roraima, Santa Catarina, Tocantins, Rio Grande do Sul, Bahia, Distrito Federal, Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo, Ceará, Piauí, Sergipe e Amazonas. 

Na sequência, as misses desfilaram na passarela com traje de banho, o maiô. E, logo após, o público conheceu as 10 candidatas que seguiram na disputa de beleza. Foram selecionadas as misses de São Paulo, Amazonas, Ceará, Piauí, Sergipe, Espírito Santo, Minas Gerais, Roraima, Santa Catarina e Tocantins. 

As misses pisaram novamente no palco para mais um desfile, desta vez, vestindo biquínis. Depois, a apresentadora divulgou as cinco finalistas do concurso: Bianca Lopes, de São Paulo, Rebeca Portilho, do Amazonas, Gabriela Lacerda, do Piauí, Teresa Santos, do Ceará, e Carol Valença, de Sergipe. Elas desfilaram uma última vez pela passarela com o “final look”, com novos vestidos de gala.

Daí foi a vez da esperada – e temida – hora das perguntas dos jurados. A Miss São Paulo precisou responder sobre “qual legado gostaria de deixar” se fosse eleita. Já a Miss Ceará foi questionada sobre como as pessoas podem “acreditar mais em si” e resgatar a “autoestima”. A Miss Amazonas teve que se posicionar sobre “qual problema do mundo gostaria de resolver”, e a Miss Sergipe falou sobre “caráter”. Por fim, a Miss Piauí explicou “como lida com os julgamentos da internet”.

O quinto lugar ficou com a Miss Amazonas, seguida pela Miss São Paulo, em quarto. Em terceiro, ficou a Miss Sergipe. A vice campeã foi a Miss Piauí, e quem levou a coroa foi a representante do Ceará.

Desta vez, não foi possível acompanhar o tradicional momento em que a atual miss passa a faixa para a sucessora. Isso porque a gaúcha Julia Gama revelou nas redes sociais que foi “desconvidada” para a cerimônia após divergências com a organização do evento. No fim, a modelo e atriz que conquistou o título de Vice Miss Universo no ano passado realizou uma live em seu perfil no Instagram para se despedir do reinado.

— Foi uma surpresa. Fiquei muito triste. Já estava com muitos preparativos prontos, vestido para o desfile da final, cabine para os meus pais no navio, muita gente envolvida esperando por este momento, além da expectativa dos fãs e a minha própria, pois o desfile e o discurso de despedida de uma miss são uma tradição, o fechamento de um ciclo. Estou muito triste de ser privada deste momento tão especial — contou Julia em entrevista à Donna.

A organização afirmou, em nota enviada à reportagem, que Julia teria descumprido cláusulas do contrato com a empresa ao não “zelar pela imagem do concurso nacional e internacional e pelo título”. Eles também disseram que a gaúcha “gerou polêmica” nos últimos meses ao questionar as regras do concurso, acusando a organização de ser “ultrapassada e machista” por seguir normas previstas no contrato de franquia com o Miss Universo.

Este foi o segundo ano em que uma nova equipe esteve à frente da organização competição de beleza – a franquia foi adquirida pelo empresário gaúcho Winston Ling, com a ex-Miss Brasil 2015 Marthina Brandt no comando dos trabalhos.

Quem é Teresa Santos, a nova Miss Brasil

Teresa tem 23 anos, cresceu em Maranguape e é estudante de psicologia. Participa de concursos de beleza desde criança e, hoje, atua também como modelo e influenciadora – no Instagram, acumula mais de 60 mil seguidores.

Ela também domina o inglês e o espanhol, o que pode fazer diferença para conquistar uma boa colocação no Miss Universo. Teresa ainda é madrinha do projeto Vai Maria, do Instituto da Primeira Infância (Iprede). 

A última cearense coroada Miss Brasil foi Melissa Gurgel, em 2014.

Receba as notícias do Três Passos News no seu celular:

https://chat.whatsapp.com/FgbjSTIljFc3kF3Od5lWfx

GZH