Polícia
Foto: Arquivo Pessoal

A professora Keli Adriane Aniecevski, 30 anos, é uma das vítimas do ataque à escola infantil Pró-Infância Aquarela, em Saudades, no Oeste de Santa Catarina. O crime aconteceu na manhã desta terça-feira, 4 de maio, e além da educadora outras três crianças e uma adulta tiveram a morte confirmada.

A informação da morte foi confirmada por familiares de Keli e pela secretária de Educação de Saudade, Gisela Herman. A prima da educadora, Cristiane Aniecevski Krindges, contou que ela trabalhava na unidade há cerca de cinco anos.

— Era uma pessoa muito querida. Nós estamos em choque com o que aconteceu. Disseram para nós que ela tentou defender as crianças — contou a prima.

Um homem de 18 anos entrou na creche armado com uma faca. Segundo o delegado Jerônimo Marçal, o agressor teria atacado a professora Keli na entrada na escola. Ela então correu para a sala onde estavam quatro crianças, todas menores de dois anos.

Além deles, o suspeito atacou uma agente de saúde que fazia um trabalho no local no momento do crime. A morte dessa profissional também foi confirmada pela Polícia Militar de Chapecó.

O local está isolado, segundo informações do delegado Marçal. Em entrevista à NSC TV, ele relatou que a Polícia Civil já foi até a casa do autor do crime e que lá teria encontrado “objetos estranhos”. Ele não especificou o que seriam, mas reforça que os agentes trabalham com a possibilidade de que seria um crime isolado.

Outras vítimas

Segundo informou a secretária de educação do município, Gisela Hermann, os alunos – duas meninas e um garoto – completariam dois anos no segundo semestre de 2021. Seus nomes eram Anabela, Sara Luisa e Murilo.

A quinta vítima é uma agente educativa da instituição de ensino, que atende crianças de dois até seis anos. Até o momento, não há mais detalhes sobre a profissional.

Veja também

NSC Total/R7