Variedades
Foto: Arquivo Pessoal

Antonella, Jhordan, Tiago, Luis Henrique e Laura. Com certeza você já deve ter ouvido um pouco da história desses irmãos, nascidos em Campo Largo, no Hospital do Rocio, mas que são chopinzinhenses de coração.

Nesta quarta-feira (2), às 21h15, completa exatamente um ano que os bebês vieram ao mundo. Inclusive, como o Diário do Sudoeste publicou na época, precisaram ficar internados durante meses, por terem nascido prematuros.

No dia 27 de novembro, finalmente puderam ir para a sua casa, no bairro San Genaro, em Chopinzinho, juntamente com os pais Anieli Camargo Kurpel e Luis Fernando Araújo; além do irmão mais velho, Davi Lucas, de sete anos.

Luis Fernando conta que esse foi um ano maravilhoso, “com todas essas bênçãos. Eles só nos dão alegrias e têm muita saúde. Com certeza foi um dos melhores anos das nossas vidas; eles são tudo para nós”.

O pai continua trabalhando como vendedor, em uma empresa de São Lourenço do Oeste; enquanto que Anieli fica o tempo todo com os filhos. “Há uma pessoa que vai na parte da manhã para limpar a casa. Mas com os bebês só ela fica”. Ele acrescenta que tem muito orgulho da esposa. “É uma mulher guerreira, forte. Sempre me inspiro nela com a força e garra que tem, para dar conta de cinco filhos, que estão super bem”.

VÍDEO

Realidade

Luis Fernando revela que é muito difícil dos bebês acordarem à noite e, ao contrário do que muitas pessoas imaginam, de que os irmãos gêmeos choram juntos, ele diz que, “quando um chora, vamos lá, fazemos carinho nele e logo dorme de novo. No geral dormem muito bem, praticamente a noite inteira”.

Embora já estejam fazendo a introdução alimentar, as crianças continuam mamando. Mensalmente são necessárias em torno de 40 latas de 800g de leite. Com relação as fraldas, por sua vez, os quíntuplos utilizam cerca de 1.500 fraldas por mês.

Personalidade

Assim como quaisquer outros irmãos, mesmo sendo bebês, todos têm personalidades diferentes. Antonella, que é a “mais velha”, ele afirma que, embora tenha nascido com pouco mais de 1,7 kg, “hoje é uma das mais evoluídas e está quase caminhando. É muito inteligente, serelepe, elétrica e brava, mas ao mesmo tempo é muito querida”.

Já o Tiago é uma criança meiga, segundo Luis Fernando. “É o que mais demorou para se desenvolver, mas, graças a Deus, já está engatinhando e se desenvolvendo muito bem; é carinhoso e o mais tranquilo”.

Jhordan, de acordo com o pai, tem uma personalidade forte. “É bem sério, gosta tudo do jeito dele. Se, por exemplo, atrasa o ‘mamá’ dele, já fica bravo”, descreve.

Luis Henrique é o mais carismático da turma, segundo Luis Fernando. “É o que mais chama a atenção, por ser o mais alegre”; enquanto que a Laura “é a mais meiguinha, uma menina quieta, na dela, um amorzinho”.

O pai também descreve Davi Lucas, o filho mais velho, que é sempre companheiro. “É uma criança iluminada, cuida, ama e brinca com os bebês. É o braço direito da Ani, porque está sempre junto com ela”.

Apoio

Ele diz que, vendo tudo o que passaram, “desde quando os bebês nasceram, e olhando para eles hoje, cheios de saúde, nos consideramos abençoados por Deus. Acho que a nossa fé nos ajudou muito, porque os vimos na UTI, o quanto lutaram pela vida e estão super bem. Para nós é uma vitória muito grande”.

Quanto ao apoio da comunidade, Luis Fernando diz que ele e Anieli são muito gratos a todos que colaboraram. “Hoje, felizmente, conseguimos dar a volta e não fizemos mais campanhas. Continuo trabalhando normal e a Ani tem o Instagram, que praticamente é o trabalho dela, por meio do qual faz divulgações, o que nos ajuda muito. Mas somos muito gratos a todos que nos ajudaram no início, de todos os lados do Brasil”.

Devido à pandemia, infelizmente a família não poderá fazer uma festa como gostaria, em comemoração ao aniversário. “Mas faremos comemoração nesta quarta-feira, para nós mesmos. Vamos enfeitar a casa e pretendemos mostrar no Instagram, que é o @quintuplosdoparana”.

Diário do Sudoeste