Fenômeno
Foto: Reprodução

É um dos vídeos mais impressionantes e impactantes de tornados já gravados no Brasil até hoje. Um caminhoneiro gravou de dentro do seu veículo a passagem de um tornado pelo posto de combustíveis em que estava estacionado na tarde de sexta-feira em Tangará, no Oeste de Santa Catarina.

É um registro extremamente raro porque feito de dentro de um tornado por uma pessoa e que sobreviveu. O vento já tinha força destrutiva antes mesmo da chegada do tornado, mas no momento em que o redemoinho arrasador de vento chega a força do vento é arrasadora. As imagens ficam completamente escuras enquanto o profissional reza.

O meteorologista e professor da Universidade Federal de Santa Maria Ernani Nascimento, um dos maiores especialistas em tornados da América Latina e o principal pesquisador do fenômeno no Brasil, observa a raridade de um vídeo como o gravado no município catarinense.

Consultado pela MetSul, Nascimento recordou de vídeo gravado por um motorista que dirigia numa rodovia em Coxilha (RS) em junho de 2018 e filmava os muitos raios. Minutos depois o veículo foi atingido pelo tornado e tombou, mas o registro não captou este momento. Ernani Nascimento descreveu a gravação de Santa Catarina da sexta-feira como “impressionante”.

Tempestades severas com vento destrutivo atingiram na tarde da sexta-feira (14) o Oeste e o Meio-Oeste de Santa Catarina, trazendo muita destruição e vítimas. Mais de quatro mil residências e prédios tiveram danos e onze pessoas ficaram feridas, duas com gravidade. Uma dezena de municípios foi muito atingida.

Houve ao menos dois tornados documentados em vídeo. Os danos observados nos locais mais atingidos foram compatíveis com tornados variando de F1 a F2 na escala de Fujita, logo em alguns pontos o vento pode ter ficado perto ou mesmo atingido ou superado os 200 km/h. A escala vai de F0 (tornados menos destrutivos) a F5 (arrasador).

As condições atmosféricas eram propícias à formação de tempestades severas e com o potencial para tornados. Havia a atuação de um cavado (área de menor pressão atmosférica), uma frente fria avançava de Sul e, especialmente, sobre o Oeste e o Meio-Oeste de Santa Catarina atuava uma corrente de jato em baixos níveis da atmosfera.

Trata-se de um corredor de vento com ar quente que se origina na Bolívia e vai até o Sul do Brasil a cerca de 1.500 metros de altitude (nível de pressão de 850 hPa). Este fenômeno, jato de baixos níveis, gera o perfil divergente de vento na atmosfera (cisalhamento), e está presente na maioria esmagadora dos episódios de tornados no Sul do Brasil.

MetSul