Tempo
Foto: Divulgação

Depois da confirmação de um tornado em Guatambu há uma semana, no dia 13 de setembro, e da suspeita de um novo fenômeno em Seara na manhã desta terça-feira (21), o meteorologista Piter Scheuer identificou um possível terceiro tornado no Oeste catarinense: desta vez, em Irani.

Segundo Scheuer, o tornado pode ter atingido o município no decorrer da manhã desta terça, em um curto intervalo de distância do registro em Seara. Caso confirmado, será o terceiro em uma semana no Estado.

Santa Catarina registra dois tornados na manhã desta terça-feira

“Possível registro de mais um Tornado no interior de Irani por conta da propagação de tempestades convectivas associadas a uma frente fria no decorrer manhã desta terça-feira”, disse o meteorologista.

O comandante dos Bombeiros Voluntários de Irani, Sandro Alves Pereira, informou que a guarnição foi acionada desde a manhã para atender diversas ocorrências relacionadas ao vento intenso no município.

Segundo ele, foram atendidas 21 casas no bairro Santo Antônio, duas no Santo Marcon, duas no Centro, uma no bairro Pacífico Matias e outras duas ocorrências de quedas de árvore em residência.

Foram entregues 750 metros quadrados de lona para auxiliar os moradores, informou Pereira. “A gente reforça o cuidado para toda a comunidade. Pedimos bastante calma e paciência”, alerta.

Confira a imagem do possível tornado em Irani:

Tornado F1 durante a manhã em Seara

Segundo Piter Scheuer, outro tornado já teria atingido a região Oeste de Santa Catarina, no interior de Seara, a cerca de 45 quilômetros de Chapecó, no início da manhã desta terça-feira (21).

O cone do tornado atingiu a linha Celso Ramos. O meteorologista acredita que o fenômeno foi de categoria F1 na escala Fujita, com força moderada, mas suficiente para arremessar um carro para fora da estrada.

Scheuer analisou imagens que evidenciam a “assinatura” do tornado. As fotos mostram dezenas de árvores derrubadas e quebradas ao meio. Os dados foram enviados à Defesa Civil de Santa Catarina.

“Através da vegetação, imagens de radar e a estrutura da atmosfera, acredito que um tornado atingiu no interior. Isso também por conta da propagação de área de instabilidade associada ao deslocamento de uma frente fria, o que reforçou a propagação de uma supercélula”, detalhou Scheuer.

A força do vento provocou a interrupção do fornecimento de energia elétrica em diversas comunidades do interior. Algumas casas foram destelhadas. Na cidade também houve destelhamentos, queda de árvores e falta de luz. Não há registro de pessoas feridas. O bairro mais atingido foi o Garghetti, onde houve incêndio na rede elétrica, por conta de um raio, e destelhamentos.

Na linha Rui Barbosa, um chiqueiro foi destelhado. Entre Sagrado Coração e Ariranhazinha dezenas de eucaliptos foram retorcidos e derrubados pelo vento. Algumas árvores foram arrancadas. A estrada entre as comunidades chegou a ficar bloqueada, mas agora está liberada.

Outras comunidades também foram atingidas. Técnicos da Defesa Civil estarão em Seara para investigar uma possível ocorrência de tornado no município em função da proporção dos estragos.

A região Oeste de Santa Catarina é a segunda no planeta com maior tendência do fenômeno, por conta da posição geográfica com incidência de instabilidades vindo da Argentina e do Paraguai, além de outros fatores que contribuem para as ocorrências.

Eder Luiz