Região
Foto: TP News/Arquivo

Depois de reverter duas semanas seguidas a colocação prévia em bandeira vermelha, a região de Palmeira das Missões, na qual Três Passos e outros 11 municípios da AMUCELEIRO estão inseridos no distanciamento controlado do RS, não apresentou recurso e a bandeira vermelha será confirmada nesta segunda-feira (06).

Três Passos, Esperança do Sul e Redentora apresentaram óbitos e internações nos últimos 14 dias e por isso ficarão em bandeira vermelha, não podendo utilizar o decreto do governo do estado que diz:

§ 5º Os Municípios localizados em Região classificada na Bandeira Final Vermelha poderão, excepcionalmente, mediante ato do Chefe do Poder Executivo Municipal, adotar as medidas sanitárias segmentadas correspondentes aos Protocolos definidos para a Bandeira Final Laranja, desde que preencham, cumulativamente, os seguintes requisitos:

I – não haja registro, nos quatorze dias anteriores à apuração, de qualquer hospitalização de munícipe seu confirmado para Covid-19;

II – não haja registro, nos quatorze dias anteriores à apuração, de óbito de munícipe seu por Covid-19; e

III – mantenham rigorosamente atualizados os seus registros junto aos sistemas oficiais SIVEP e E-SUS.

A AMUCELEIRO E AMZOP não apresentaram recurso nesta rodada de bandeiras. O presidente da AMZOP, Eduardo Freire através da sua rede social explicou com detalhes o caso, confira:

Esclarecimento Bandeira Laranja e Vermelha:

Como previsto com a chegada do inverno em nosso Estado, passaremos por momentos mais difíceis no enfrentamento à Pandemia. A nossa região no modelo estadual de Distanciamento Controlado é denominada Palmeira das Missões, sendo composta por 52 municípios, que fazem parte das regionais AMZOP e AMUCELEIRO.

Nas duas últimas semanas entramos em bandeira vermelha, mas através de recursos administrativos retornamos a bandeira laranja, não sendo necessário cumprir as regras mais severas. Em ambos os casos fornecemos dados para as regionais, pois como os recursos são meramente técnicos e analisam apenas números, não tínhamos as condições necessárias para ingressar com recurso individual. O modelo do Estado considera a leitura de 11 critérios e estabelece uma pontuação para cada critério.

O limite de corte para passar de bandeira laranja para vermelha é 1,50, na primeira semana ficamos com 1,53, já na segunda semana com 1,58. Essa proximidade do limite de corte facilitou o sucesso do recurso, através da atualização de dados retornamos a bandeira laranja.

Nessa terceira semana com o aumento de internações e óbitos, nosso índice chegou a 1,81, tendo um crescimento significativo e portanto com maior dificuldade de retorno a bandeira laranja. Com o regramento novo do Estado os municípios que não tiveram internações e óbitos nos últimos 14 dias poderão mesmo em bandeira vermelha seguir as regras da laranja.

Já os municípios que tiveram internações, mas os pacientes deram alta, tendo número significativo de leitos a disposição e também não registraram aumento de casos poderão ingressar com recurso individual. O nosso município (Palmeira das Missões) não cumpre esses requisitos para ingressar com recurso individual, pois, temos pacientes hospitalizados em Palmeira, nas referências, registramos aumento de casos e ainda dois óbitos.

Não se trata de uma opção realizar o recurso ou não, precisamos ter os indicativos favoráveis, o recurso é admitido sem discussão de mérito e sim de análise fria de dados. Estamos trabalhando para viabilizar junto ao Estado a suspensão ou diminuição das cirurgias eletivas, possibilitando a abertura de mais leitos exclusivos COVID. Também reforçamos nossas medidas de contenção da disseminação do vírus, inclusive com o aumento de testes.

Buscamos ampliar nossa equipe de fiscalização consideravelmente com o intuito de orientar a comunidade e reforçar o cumprimento dos protocolos. Precisamos da ajuda de todos, para vencermos essa verdadeira “guerra” e minimizar os danos à saúde das pessoas e também a nossa economia.

Marcos Benites