Trânsito
Foto: Reprodução

O número de acidentes nas rodovias federais no Rio Grande do Sul aumentou 19% nos últimos três meses, desde que os radares móveis foram retirados por ordem do presidente Jair Bolsonaro.

Segundo a PRF, no período de 16 de agosto a 19 de novembro, houve um aumento de 190 acidentes na comparação com o mesmo período do ano passado. Os acidentes com morte aumentaram de 53 para 56 no mesmo período.

O caminhoneiro Juliano Santos Miritz confirma que vive esta rotina diariamente. “Está mais perigoso, o pessoal não respeita mais. Até caminhoneiro ultrapassando em lugar que não pode”, diz.

Para o executivo de vendas, Daniel André Hammes, o fluxo nas estradas melhorou, mas está mais arriscado trafegar. “Agora o pessoal está andando em uma velocidade acima do limite, então fica mais perigoso.”

Neste mês, um acidente na BR-472, em Boa Vista do Buricá, no noroeste do estado, matou quatro pessoas, três delas da mesma família.

Na última semana, outro acidente, agora na BR-290, em um trecho de pista simples, vitimou três militares, quando o carro em que estavam saiu da estrada.

G1 RS