Saúde
Veículo novo foi destinado ao município. Foto: MS/Divulgação

Na última semana, em nota conjunta, o Hospital de Caridade e a Prefeitura Municipal comunicaram o encerramento dos serviços do Samu – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência em Três Passos. O hospital alegou rombo mensal no custeio, atualmente, entre 25 e 30 mil reais ao mês. Já a prefeitura informou que tem R$ 2.493.584,96 para receber do Governo do Estado na área da Saúde. A Secretaria da Saúde, por sua vez, esclareceu que está em dia com os repasses ao município de Três Passos relativos ao exercício de 2019, incluindo os recursos destinados ao Samu.

Nesta segunda-feira, 29, o Três Passos News perguntou à Secretaria Estadual de Saúde – SES se, com o encerramento dos serviços, a nova ambulância destinada ao município terá que ser devolvida. Conforme a SES, “em 2019, o município recebeu uma ambulância de suporte básico para renovação de frota Samu, de acordo com o previsto na Portaria GM/MS nº 4298/2018, de dezembro de 2018.”


Ambulância velha também terá que ser devolvida. Foto: TP News

Ainda conforme a SES, “após as pactuações nas instâncias adequadas, CIR e CIB, e a publicação de Resolução CIB/RS e de Portaria MS, nos respectivos Diários Oficiais, o gestor municipal fará a devolução das duas ambulâncias que hoje se encontram no município sob sua responsabilidade, a recebida em 2019 e outra, modelo 2013, que foi substituída pela nova.”

O encerramento dos atendimentos do Samu, desde a última quarta-feira, 24, deixa desassistidas as populações de Bom Progresso, Crissiumal, Esperança do Sul, Humaitá, Sede Nova, Tiradentes do Sul e Três Passos. Os sete municípios, somados, possuem 55.971 moradores, conforme dados do IBGE, cerca de 24 mil só em Três Passos.

VEJA TAMBÉM