Mundo
Foto: Christo Anestev / Pixabay

Em 48 horas, o número de pessoas que se recuperaram da covid-19 no mundo subiu de 350 mil para 402,2 mil –  mas atenção: nem por isso a gente deve baixar a guarda!

A marca foi atingida na noite deste sábado, 11, no balanço online da Universidade Johns Hopkins, dos EUA. Se o ritmo de recuperados se mantiver, meio milhão de pessoas terão se curado do coronavírus até esta segunda-feira.

China, Espanha e Alemanha são os três primeiros países com mais pessoas curadas do coronavírus.

Veja o ranking dos recuperados:

China – 77, 8 mil

Espanha – 59,1 mil

Alemanha – 57,4 mil

Irã – 41,9 mil

Itália – 32,5 mi

EUA – 31,4 mil

França – 26,6 mil

Suíça – 12,1 mil

Coréia do Sul – 7,2 mil

Áustria – 6,6 mil

O Brasil aparece em 58º no ranking, com 173 pessoas recuperadas da doença até agora. Caímos 6 posições em relação a outros países que tiveram mais curas.

No levantamento feito 48 horas antes o Brasil estava na 52ª posição com os mesmos 173 recuperados.

Confirmados

Por outro lado, a covid-19 continua perigosa e cresce rapidamente pelo mundo.

Em apenas 48 horas foram 326 mil novos casos.

O número total no período saltou de 1.447 milhão para 1.773 milhão de infectados na noite deste sábado, 11.

Veja os países com mais casos da doença

EUA – 527,1 mil

Espanha – 163 mil

Itália – 152,2 mil

França – 130,7 mil

Alemanha – 125,4 mil

China – 83 mil

Reino Unido – 79,8 mil

Irã – 70 mil

Turquia – 52,1 mil

Bélgica – 28 mil

O Brasil aparece em 14º no ranking de casos confirmados.

Em 48 horas o número de casos subiu de 16,4 mil para 20,9 mil.

Já o número de mortos em 48 horas no país saltou de 839 para para 1.140.

Não baixe a guarda

Por isso, não baixe a guarda, nem dê sopa para o azar.

Evite aglomerações! Não fique de papo furado na rua pra não por você e sua família em risco.

Se precisar sair de casa use máscara e lave as mãos de hora em hora (se não tiver água e sabão, use álcool em gel).

Quando voltar para casa, higienize os sapatos na porta, entre descalço, tome banho e troque de roupa. Tudo isso para proteger sua família e a gente conseguir vencer esse inimigo invisível.

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa – Com informações da UJH