Polícia
Foto: Bruno Cleverson/Arquivo Pessoal

O militar suspeito de ter atirado em um colega no 18 º Batalhão de Infantaria Motorizado de Sapucaia do Sul, no último sábado (13), está preso preventivamente. O soldado Talles Finger, de 18 anos, estava fazendo serviço de guarda ao quartel quando foi atingido. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu.

Segundo nota emitida pelo Comando do Batalhão, foi decretado luto de três dias na unidade militar em memória de Finger.

Em relação aos trâmites legais, na segunda-feira (15), foi realizada uma audiência de custódia, em que foi homologada a prisão em flagrante e decretada a prisão preventiva do suspeito. O nome dele não foi divulgado.

O militar está preso no 3º Batalhão de Polícia do Exército, em Porto Alegre. Um Inquérito Policial Militar foi aberto para apurar as circunstâncias do fato.

O G1 entrou em contato com a 1ª Auditoria da 3ª Circunscrição Judiciária Militar, que informou que o processo está em segredo de Justiça. Por isso, não é possível a divulgação do teor do depoimento do preso.

A Defensoria Pública da União atua na defesa do militar.

G1 RS

SAIBA MAIS