Tempo
Foto: Ilustração

O Rio Grande do Sul começa a ingressar hoje numa sequência de dias marcados por abundante nebulosidade, alta umidade, instabilidade e chuva. Mudança do tempo mais generalizada está se prevendo para amanhã, mas já nesta quarta-feira a chuva alcança parte do território gaúcho. A sequência de vários dias com instabilidade fará com que a maior parte do estado gaúcho feche maio com precipitações acima da média histórica, considerando o que já choveu neste mês. O sol aparece em todo o Rio Grande do Sul nesta quarta-feira, mas haverá ingresso de nuvens com avanço de áreas de instabilidade a partir da Argentina e do Uruguai. O dia começa com tempo firme, mas a nebulosidade aumenta e chove em diversos pontos do Oeste e do Sul, e alguns do Centro gaúcho, principalmente da tarde para a noite.

Em alguns pontos das fronteiras Sul e Oeste, assim como em áreas próximas, já não se descarta instabilidade nesta manhã. Caso da região de Quaraí, Barra do Quaraí e Uruguaiana. Nas demais regiões do Rio Grande do Sul, o que inclui a Grande Porto Alegre, esta quarta-feira é de sol e nuvens com elevada temperatura à tarde para o mês de maio e previsão de chegada da chuva apenas durante a quinta-feira. Não vai chover o tempo todo e ocorrerão vários intervalos sem chuva, e alguns até com registro de aberturas e a presença do sol, mas o tempo não firma ao menos até segunda-feira. A previsão é chova no Rio Grande do Sul hoje, amanhã, sexta, sábado, domingo e segunda-feira. Na área da Grande Porto Alegre, os dados indicam possibilidade de chuva entre esta quinta-feira e parte do domingo, mas com intervalos de melhoria sem precipitação.

Em Santa Catarina, a instabilidade avança mais entre quinta e sexta com o tempo mais instável no final da semana em maior número de regiões. No Paraná, inicialmente a instabilidade afetará mais o Sul e o Oeste entre quinta e sexta com instabilidade mais generalizada entre o fim de semana e o começo da semana que vem. Em Curitiba, por exemplo, a instabilidade se instala entre sábado e domingo, devendo atuar ainda na primeira metade da semana que vem. A chuva deve ser predominantemente fraca a moderada, mas em algumas cidades pode ser por vezes forte. O risco de temporal é baixo. A sequência de dias com registro de chuva, entretanto, deve trazer precipitação entre 30 mm e 50 mm para a maioria dos municípios gaúchos e com acumulados em algumas áreas acima de 50 mm e pontuais de 75 mm a 100 mm. Os mais altos volumes devem ser registrados na Metade Norte gaúcha e parte de Santa Catarina.

O mapa acima mostra a projeção de chuva para sete dias do modelo meteorológico alemão Icon, disponível ao assinante na seção de mapas com quatro atualizações diárias. Observa-se que a tendência é de a chuva ser generalizada, mas sem volumes altos na maior parte das cidades. Pontos principalmente da Metade Norte do Rio Grande do Sul e do Oeste catarinense podem ter marcas de 50 mm a 100 mm. O tempo deve melhorar na maior parte do Rio Grande do Sul entre domingo e a segunda-feira com o ingresso de uma massa de mais seco e frio que trará temperatura mais baixa no final do mês, entretanto no Paraná a tendência é de a instabilidade prosseguir durante a semana que vem e com altos volumes de chuva em diversas regiões.

Maio vai terminar como começou: com chuva. Um evento extremo de chuva atingiu durante a primeira semana do mês o estado de Santa Catarina com a formação de um ciclone, o que trouxe acumulados de precipitação excepcionalmente altos que chegaram a mais de 400 mm em alguns municípios. Vários rios saíram do leito, mais de cem municípios foram afetados pela chuva, três pessoas morreram e duas dezenas de municípios decretaram situação de emergência.

Receba as notícias do Três Passos News no seu celular:

https://chat.whatsapp.com/CmyP3litXRj9MiTwu5EkPG

MetSul