Cidade
Foto: Prefeitura/Divulgação

A Administração Municipal de Três Passos, através de seu vice-prefeito, Pastor Rodrigo Ipê, foi até a sede do 7º Batalhão de Polícia Militar (BPM) para acompanhar a solenidade de inauguração da Sala Lilás da Patrulha Maria da Penha, que tem por objetivo resguardar os direitos e garantia das mulheres, notadamente àquelas vítimas de violência doméstica e familiar, contribuindo para a preservação e consolidação desses direitos, em especial, da vida e a integridade física e moral.

O 7ºBPM atua nos 21 municípios da Região Celeiro, e está permanentemente engajado nessa nobre missão, atuando de forma preventiva, através de palestras, campanhas e ações sociais, divulgação de materiais de apoio e prevenção nas mídias sociais, e de maneira repressiva, com a atuação qualificada pós-delito, realizada pela patrulha Maria da Penha, e ações de polícia ostensiva.

A patrulha Maria da Penha, a nível de Estado, foi criada no ano 2012 e atualmente está atuando em 112 municípios. Já no 7ºBPM, foi implementada no mês de abril do ano de 2020, atendendo os municípios de Três Passos, Bom Progresso, Esperança do Sul e Tiradentes do Sul.

A solenidade contou com a presença do Comandante Do 7ºBPM, Major Diego Gonzalez Munari, Sub Comandante Do 7ºBPM, Capitão João Paulo Andrighetto, Promotora de Justiça da Promotoria de Justiça em Três Passos, Doutora Fernanda Ramires, Defensora Pública da Defensoria de Justiça em Três Passos, Bruna Brum Betiollo, Delegada Regional Da 22ª Delegacia Regional De Polícia Civil, Cristiane de Moura e Silva Braucks, Representando a Cooperativa Sicredi, Agência de Três Passos, Ricardo Kerber, Gerente do Banco do Brasil, Agência de Três Passos, Taciana Faccin, membro do CONSEPRO de Três Passos, Joel Rader, Assistente Social do Município de Coronel Bicaco e Integrante do Grupo Bem-Me-Quer, Senhora Joice Albarello e a Assistente Social do Município de Campo Novo e integrante do Grupo Flor de Petúnia, Jaqueline Gomes Do Nascimento.

Atualmente o efetivo da patrulha Maria da Penha conta com seis os policiais militares, sendo eles o Capitão João Paulo Andrighetto, Coordenador Local, o 2º Sargento Marcos Daniel Mai, e os Soldados Mauro Gilberto da Silva Dickel, Marieli Vanessa Hermes da Silva, Marcel Cristiano Martins, Juliana Boll e Rafaela Cristina Stiegemeier. Destaca-se ainda os Soldados Luis Lisandro Radtke e Daniela Cristina Rasch, que também foram pioneiros quando da implementação da patrulha Maria da Penha, ainda no ano de 2020.

Desde sua implementação até o presente momento a patrulha Maria da Penha atendeu 235 vítimas e suas famílias, prestando um trabalho que vai muito além daquele regularmente previsto. O vice-prefeito parabenizou pela iniciativa, salientando que em nenhum momento houve suspensão no atendimento às vítimas. Nem mesmo nos piores momentos da pandemia da Covid-19, os patrulheiros deixaram de comparecer nas residências para realizar o atendimento às vítimas.

Além da fiscalização dos termos das ordens judiciais, a patrulha Maria da Penha oferece às vítimas o suporte com informações, verifica situações de vulnerabilidade social e econômica, e realiza o encaminhamento, sempre que necessário, aos demais integrantes da rede de apoio e proteção. Desde a implementação, a patrulha Maria da Penha tem buscado a integração com os demais integrantes da rede de proteção à mulher, tais como o Poder Judiciário, a Polícia Civil e os órgãos municipais competentes, fortalecendo todo o sistema e, consequentemente, prestando um serviço mais qualificado e humanizado.

Diante da necessidade, foi realizado um projeto para aquisição de equipamentos, móveis e materiais para a instalação e estruturação da denominada “sala lilás”, termo amplamente utilizado para o espaço destinado ao atendimento humanizado e digno às mulheres vítimas de violência doméstica e familiar, contribuindo, assim, para o fortalecimento da mulher e o resgate de sua cidadania.

Assessoria de Comunicação