Polêmica
Foto: Reprodução

Na noite da última terça-feira (10), William Bonner e Renata Vasconcellos, apresentadores do Jornal Nacional, comentaram a polêmica acerca de uma reportagem feita com o médico Drauzio Varella sobre a realidade das detentas transexuais dos presídios de São Paulo. Eles leram um pedido de desculpas da TV Globo.

A matéria comoveu muitas pessoas, que chegaram a organizar vaquinhas online para a detenta. No entanto, depois que a matéria foi ao ar, descobriu-se que a trans foi condenada pelo estupro e assassinato de um menino de 9 anos.

Mais cedo, o médico pediu desculpas pela repercussão da reportagem no qual abraça Suzy, cujo nome de batismo é Rafael Tadeu de Oliveira dos Santos.

“Foi um quadro que provocou muitos elogios e também muitas críticas por não ter revelado os crimes das entrevistadas. Em relação às críticas, o Fantástico explicou anteontem que não era esse o objetivo do quadro”, explicou Bonner, antes de passar a palavra a Renata, que introduziu o vídeo postado por Drauzio mais cedo. Fonte: Metrópoles

A nota do dr. Drauzio Varella

“Há mais de 30 anos, frequento presídios, onde trato da saúde de detentos e detentas. Em todos os lugares em que pratico a medicina, seja no meu consultório ou nas penitenciárias, não pergunto sobre o que meus pacientes possam ter feito de errado. Sigo essa conduta para que meu julgamento pessoal não me impeça de cumprir o juramento que fiz ao me tornar médico. No meu trabalho na televisão, sigo os mesmos princípios. No caso da reportagem veiculada pelo Fantástico na semana passada, não perguntei nada a respeito dos delitos cometidos pelas entrevistadas. Sou médico, não juiz”.

Na última terça-feira (10), o dr. Drauzio Varella divulgou um vídeo sobre o assunto. Ele se desculpa com a família do menino que morreu, vítima do crime de Suzy, e que, involuntariamente, foi envolvido no quadro, e se desculpa com os espectadores que possam ter se decepcionado com ele.

Pelos mesmos motivos do dr. Drauzio Varella, também o Fantástico e a Globo pedem desculpas à família da vítima e a todos os telespectadores. A trans Suzy não foi presa por roubo nem furto. Ela cumpre pena de prisão por estupro e assassinato de um menino.

Apenas depois da exibição do quadro, o Fantástico tomou conhecimento da gravidade do crime e só nesta terça-feira a Globo se manifesta com mais clareza sobre o assunto porque respeitou protocolos de segurança, protocolos que autoridades públicas não seguiram.

 G1