Região
Foto: Clic Portela

O programa Tribuna Popular trouxe em um dos destaques deste sábado, 27, uma entrevista com Vanderlei K. Ribeiro, liderança da Terra Indígena do Guarita. Vandinho, como é conhecido, supostamente, protocolou na Policia Federal e no Ministério Público Federal uma carta em que ele afirma que está destituindo o Cacique Carlinhos Alfaiate e está pessoalmente assumindo o cargo de cacique. Em virtude de recebermos os documentos apenas hoje, ou seja, foram do horário de expediente, não foi possível confirmar e nem buscar posicionamento com a Polícia Federal ou Ministério Público Federal.

Ele entregou essa documentação para a produção do programa Tribuna Popular, e informou que na manhã deste sábado já foi empossado como cacique da Terra Indígena do Guarita.

O agora auto intitulado Cacique Vanderlei, em entrevista ao Jornalista Jalmo Fornari, disse que desde que a eleição em que concorreu como vice de Carlinhos, esse nunca lhe deu voz e nunca quis ouvir a sua opinião, também que ele é contra a forma com que Carlinhos conduz a administração da Terra Indígena.

Ele ainda comentou que muitas famílias foram desaldeados, ou seja, foram obrigadas a deixar a aldeia, e que essa atitude, do cacique, seria contra os interesses da comunidade.

Vandinho  disse que tem o apoio de todo os setores da comunidade indígena e que por isso decidiu tomar a decisão de que assumir o comando da Terra Indígena e que já enviou uma carta para comunicar Carlinhos que a partir de agora ele não responde mais como cacique.

A liderança disse ainda que vai montar grupos de trabalhos par administrar e disse tranqüilizar os trabalhadores da saúde e educação que trabalham na reserva de que nada vai acontecer.  Vandinho disse ainda que acredita que Carlinhos Alfaiate vai aceitar pacificamente a decisão tomada uma vez que ele já administrou metade do mandato e que deixará a segunda metade para ele administrar.

CONTRAPONTO

Nossa reportagem conversou com Carlinhos Alfaiate que disse que os documentos apresentados não tem qualquer validade, que a ação do vice-cacique não possuí respaldo legal e nem da comunidade e que ele segue sendo cacique da Terra Indígena do Guarita respeitando a vontade democrática da comunidade que o elegeu em eleição.

Clic Portela