Inusitado
Foto: Portal RDX

Um casal de São Mateus do Sul, no sul do estado, encontrou nesta quarta-feira (16), um pedaço de metal retorcido, com cerca de quatro metros de comprimento, que eles acreditam ser lixo espacial. O material está em uma propriedade rural.

De acordo com a empresária Joseane Maria Franco Portes, o objeto foi encontrado por acaso, quando o marido dela, João Ricardo Pacheco Porte, verificava as cercas da propriedade.

“Ele encontrou a peça e disse ‘Jô, achei um negócio no meio do mato, venha ver’. Aí eu fui e levei o celular. Mas não tive coragem de encostar”.

João Ricardo, que é mecânico e trabalha com erva-mate, encontrou o objeto na manhã desta quarta-feira (16), enquanto percorria a propriedade da família. “No começo pensei que fosse uma barraca”, comenta.

A peça encontrada em São Mateus do Sul mede aproximadamente 4 metros de comprimento e 6 metros de diâmetro.

Em entrevista ao Portal G1 no dia 8 de março, o astrônomo indicado pelo Observatório Nacional, Carlos Rutz, explicou que o lixo espacial pode ser de restos de um foguete da SpaceX. “Trata-se do corpo de um foguete do Falcon 9, que foi lançado no dia 19 de dezembro de 2021, na Califórnia [EUA], com o objetivo de levar satélites Starlink, que vão trazer internet para todo o planeta”, disse.

No VÍDEO o produtor rural afirma que ouviu um grande barulho da possível queda do lixo espacial no dia em passava pela região.

Após encontrar o material, Joseane entrou em contato com a reportagem da RDX informando o ocorrido.

Desde que o ser humano mandou o primeiro satélite para o espaço, em 1957, muitos objetos foram colocados na atmosfera da Terra. Vários deles, após cumprirem sua missão, ficam orbitando o planeta e eventualmente reentram na atmosfera.

Estima-se que mais de 4.000 satélites já tenham sido colocados em órbita, e que haja cerca de 300 milhões de resíduos orbitando a Terra. Esses resíduos são o lixo espacial, pedaços de satélites/foguetes, ferramentas, luvas e outros objetos usados em missões espaciais. A grande maioria são muito pequenos, e queimam totalmente na atmosfera, sem chegar ao solo.

Os maiores são monitorados pelas agências espaciais, pois podem trazer risco à população. No caso específico deste de São Mateus do Sul, se for confirmado ser um lixo espacial, me parece algo preocupante, pois significaria um objeto de grande porte, caindo numa cidade, sem o devido controle. Importante que seja averiguado por autoridades da área.”

Receba as notícias do Três Passos News no seu celular:

https://chat.whatsapp.com/LcUkJiPfFhlIDqww4qC7Wn

Portal RDX/Litorânea FM